DESTAQUES

Estresse pós-traumático pode intensificar o uso de drogas ?

Danilo Baltieri 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Vítimas de estresse pós-traumático podem abusar de substâncias psicoativas

por Danilo Baltieri

Resposta: O surgimento da síndrome do estresse pós-traumático (PTSD), caracterizada por intensa ansiedade, pesadelos, revivescência das experiências traumáticas, sintomas psicológicos e fisiológicos intensos desencadeados pela lembrança do estímulo traumático, comumente interfere de forma decisiva com as atividades da vida diária do portador.

Muitos desses indivíduos poderão abusar de substâncias psicoativas como uma forma de driblar a dor provocada pelas experiências negativas pretéritas, angariar um senso, mesmo que falso, de controle sobre si mesmo, ou tentar evitar a revivescência das memórias traumáticas intrusivas.

De fato, muitas pessoas vítimas de agressão sexual, ataque criminoso, desastres naturais ou provocados, guerra, ou outros eventos traumáticos, podem abusar de substâncias psicoativas como uma tentativa de melhorar o sono e diminuir as sensações de vergonha, culpa, ansiedade e as experiências de verdadeiro terror.

Essas tentativas disfuncionais poderão colocar o indivíduo em risco de vivenciar ainda mais experiências traumáticas, em um circuito vicioso devastador. Além disso, o consumo de sustâncias psicoativas prejudicará a capacidade do indivíduo para adquirir habilidades sociais e pessoais para lidar com o trauma, diminuirá a capacidade laborativa e a concentração, interferindo com a capacidade para manter o foco.

Vários estudos têm mostrado uma significativa prevalência da síndrome do estresse pós-traumático (PTSD) entre indivíduos com problemas com o uso de substâncias psicoativas. A prevalência de PTSD na população geral varia entre 3 e 7%. Já entre portadores de problemas com o uso de substâncias, a prevalência corrente de PTSD varia entre 20 e 50%.

Quanto maior a gravidade do problema relacionado ao uso de substâncias, maior a chance da coexistência de PTSD. Seguindo esta linha de pensamento, dada a maior gravidade do quadro relacionado ao uso de substâncias, piores serão os resultados terapêuticos quando ambas as condições estão presentes. Também, cerca de 50% dos indivíduos portadores de ambos os problemas padecem de outros transtornos mentais, como depressão e ansiedade.

Dessa forma, um evento traumático suficientemente grave a ponto de causar sintomas de estresse psicológico recorrente pode aumentar a chance de consumo de substâncias psicoativas e piorar o padrão do consumo pretérito. Naqueles sujeitos já dependentes de substâncias psicoativas, eventos traumáticos poderiam disparar alterações químicas cerebrais já existentes, favorecendo a reinstalação do quadro de uso abusivo de drogas.

O tratamento daqueles que portam ambos os problemas deve ser adequadamente realizado. Uma avaliação rigorosa e pormenorizada do paciente e dos seus sintomas deve ser desempenhada, objetivando o planejamento terapêutico. Um time de especialistas poderá ser necessário para o manejo de ambos os problemas.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá questões ligadas à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Danilo Baltieri

Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.



ENQUETE

Atração física não basta, tem que haver atração mental. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.