DESTAQUES

Recasamento: é certo preservar recordações da união anterior?

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 COMPORTAMENTO
É preciso avaliar se é o álbum que é um problema ...

por Eduardo Yabusaki

"Acabei de me casar e tanto eu como minha esposa já fomos casados. Acontece que não tenho nenhuma recordação tipo álbum de casamento. Gostaria de saber se realmente tem necessidade de minha esposa guardar o álbum do antigo casamento? Ou deveria destruí-lo?"

Cada vez mais nos deparamos com a situação em que os pares se recasam e nessa esteira vem não só álbuns de recordações como todo um histórico associado ao relacionamento anterior. E isso pode ser passível de atritos e até discussões.

Portanto, mais que temer essas situações, é importante que se tenha claro que essas dificuldades podem acontecer e até mesmo criar uma animosidade distorcida sobre a convivência e o cotidiano do casal. Digo animosidade distorcida em função de que talvez não seja um problema em si do atual relacionamento, mas sim de percepções disfuncionais (não saudáveis) que um ou outro cônjuge possa ter a respeito dessa questão. A palavra-chave para lidar com esse problema é serenidade.

Ter ou não recordações pode ter um significado e valor para cada pessoa. Assim não existe o correto ou o errado, mas sim o que isso pode significar para a vida de cada um.

Guardar fotos, objetos ou presentes, pode simplesmente estar associado à lembrança de um bom momento ou boa fase vivida e, portanto, de bons sentimentos. Lembrar-se disso pode ser agradável e prazeroso como registro de vida pessoal e pode não ter nenhuma associação com a pessoa ou sentimentos por ela vividos.

Guardar um álbum de relacionamento anterior pode não ser uma situação confortável para o par, mas é preciso entender que independente das fotos existirem ou não, os fatos existiram, registros na lembrança existem, e isso faz parte da história de cada um. História essa que não pode ser apagada. Por isso, é preciso avaliar se é o álbum que é um problema mesmo ou se algo no relacionamento perturba ou incomoda.

Independente da situação, é importante que se converse a respeito para não alimentar fantasmas entre vocês. Caso contrário, aí sim poderá haver desagrado e contrariedade, tornando o relacionamento difícil e desgastante. Portanto, se isso o incomoda mesmo, fale para ela e desfaçam qualquer dúvida ou insegurança que exista.

Sempre há uma história e um passado e esses farão parte da vida para sempre, não se pode lutar contra isso. Assim, deve-se minimizar essas interferências na medida em que se sinta seguro e importante na vida do outro. Quando se chega a esse termo, nada será mais importante que o relacionamento.

Portanto, apegue-se ao relacionamento e aos sentimentos que você tem pelo outro e deixe esses registros da história pra lá.

Viva, curta e seja feliz!




Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Você revidaria uma traição?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.