imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Ele quer sair do casamento para voltar ao namoro. O que faço?

Relacionamento requer participação, respeito e admiração recíproca

Por Margareth Reis
 
Depoimento de uma leitora

“Meu casamento está ruim. Faz um ano que está frio e ele não me maltrata, mas não me procura. Já tem um ano que ele está muito frio. Eu disse para ele que nosso casamento está muito ruim que era melhor a gente se separar. Ele me fez uma proposta: disse que paga meu aluguel, paga as contas do supermercado e a gente começa a namorar. Ele tem a vida dele eu a minha até eu arrumar um trabalho e me estabilizar. Como ele fica a semana fora, só vem finais de semana eu fiquei sem saber o que dizer... Mas acho que ele tem outra mulher. Você poderia me ajudar?”

Resposta: O tipo de convivência entre duas pessoas sempre irá gerar consequências, além das questões aliadas à rotina e aos problemas de cada um dos envolvidos. Mas, quando a situação realmente está espinhosa, é preciso buscar alternativas.

Em geral, a falta de diálogo para tratar de problemas comuns é um fator que distancia a dupla, tanto do ponto de vista afetivo quanto sexual. Há uma forte indicação de que esse seja um dos principais fatores que vem impactando o potencial de sucesso ou de fracasso do seu casamento.

Na maioria dos casos, uma pessoa não para de uma hora para outra e resolve: não quero mais continuar com ele(a)! Ou, como no seu caso, após um ano de percepção negativa da relação você lança a sugestão de separação e o seu marido responde com uma proposta que a impactou.

Relacionamento requer participação, respeito e admiração recíproca. O sinal de alerta aparece quando esse tripé não está bem sustentado. Por isso, antes de qualquer decisão, é importante entender os aspectos que contribuíram para o esfriamento da relação de vocês. E, neste caso, a psicoterapia pode ajudar o casal começar a explorar os seus problemas a partir de uma nova perspectiva, aprendendo novas maneiras de reconhecer e resolver conflitos como resultado das ferramentas exploradas junto com o terapeuta. Os parceiros podem melhorar a comunicação que pode ter reduzido a qualidade de suas interações e intimidade tanto nas interações sociais quanto na relação sexual.

A terapia de casal pode, e muito, ajudar a buscar saídas para os problemas amorosos. Isso não quer dizer que ela garanta que o casal voltará a ser feliz, porém, mexe de fato com a percepção sobre o relacionamento e, assim, os possíveis caminhos vão sendo detectados, seja para um fortalecimento amoroso ou para uma separação.
 

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.


É Psicóloga Clínica, Terapeuta Sexual e de Casais no Instituto H.Ellis-SP; psicóloga no Ambulatório da Unidade de Medicina Sexual da Disciplina de Urologia da FMABC; Doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; epecialista em Sexualidade pela Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana – SBRASH; autora do livro “Mulher: produto com data de validade” (ED. O Nome da Rosa) Mais informações: www.instituto-h-ellis.com.br


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Margareth dos Reis responderá perguntas enviadas por você sobre sexo: como ter uma vida sexual mais satisfatória, orientações para quem inicia a vida sexual e dicas para se vivenciar ou não uma fantasia. Os e-mails serão selecionados e publicados de acordo com critério editorial do Vya Estelar. Seu nome e e-mail não serão divulgados.


O que você achou do novo Vya Estelar?