DESTAQUES

De A a Z: o significado do que meu par sente: ‘ele ficou meio com inveja’

Anette Lewin 06/07/2018 PSICOLOGIA
De A a Z: o significado do que meu par sente: ‘ele ficou meio com inveja’
Fonte: Google Imagens
Sentimento (verbete) de hoje: inveja

Sentimento – verbete – explicado a partir do e-mail enviado por esta leitora:  

“Boa noite. Meu marido é uma pessoa muito boa. Mas depois que fui classificada no meu trabalho, ele ficou meio com inveja e começou a falar mal de mim para outras pessoas! A empresa descobriu e o demitiu. Ele se sente incomodado quando estou feliz com minhas amigas. Tipo só quer que eu fique feliz ao lado dele. Isso é normal? Ele disse que fica muito incomodado quando começo dar atenção para outras pessoas e a ele não! Até com a minha filha do meu primeiro casamento ele se incomoda. Ele não fala. Mas muda de fisionomia na hora! Qualquer um percebe.”

Por Anette Lewin

Inveja e ciúmes são sentimentos que muitas vezes se confundem. Mas não são iguais. Embora os dois causem grande sofrimento à pessoa tomada por eles,  existe uma diferença básica: enquanto a inveja é um sentimento ligado a algo que não se tem e se quer ter, o ciúme é um sentimento ligado a algo que se tem e se tem medo de perder.

A ligação entre esses dois sentimentos é bastante comum e frequentemente um pode desencadear o outro. Além disso, como são sentimentos que provocam sensações desagradáveis, tendem a ser “projetados“ nos outros transformando-os nos culpados pelos sentimentos que, na verdade, são nossos.
     
No seu caso, cara internauta, parece que a inveja acabou desencadeando o ciúme excessivo por parte de seu marido. Você conseguiu algo que ele não tinha (uma promoção) e ele sentiu inveja. Essa inveja, provocada pelo sentimento de você ser melhor do que ele, provocou o ciúme. Por medo de perder você. Afinal, se você é tão melhor do que ele o que ele estaria fazendo ao seu lado? O que ele teria a oferecer? O risco de perdê-la começou a atormentá-lo de tal forma que ele não consegue mais se livrar da tentativa de afastá-la de tudo e de todos para garantir que você fique com ele.

Não parece muito lógico, mas é assim que os sentimentos funcionam. Eles, em geral, são sinalizadores que nos protegem de grandes decepções, mas podem atrapalhar nossa vida quando não são bem dosados ou controlados.

O que você pode fazer para melhorar essa relação?

Bem, levar em conta o sentimento de seu marido e procurar valorizá-lo nos momentos em que estão juntos. Afinal, quando casou-se com ele existiam aspectos dele que chamavam sua atenção. Esses aspectos ainda estão presentes nele? Por que você ainda está com ele? Só por costume ou por que ele tem qualidades importantes para você? Reflita sobre isso, e se chegar à conclusão que quer manter esse casamento, cuide dos sentimentos dele assim como cuida dos seus. A autoestima rebaixada é um campo fértil para o plantio da inveja e do ciúme. Se quiser uma pessoa menos ciumenta e invejosa ao seu lado, valorize-a pelo que ela te proporciona de bom. Em outras palavras, evite perder tempo com discussões de quem é melhor do que o outro e tente criar situações agradáveis em que os dois sejam responsáveis pelos bons momentos criados. Volte a olhar para o seu marido como um parceiro e não como um concorrente. Coloque-se no lugar dele, imagine como gostaria de ser tratada se a situação fosse invertida, e tente tratá-lo dessa forma. Afinal, na vida, às vezes se está por cima e às vezes por baixo. É preciso saber lidar de forma respeitosa com o parceiro nas duas situações.

Segundo suas próprias palavras seu marido é uma pessoa muito boa. Então vale a pena ajudá-lo a lidar com esses sentimentos desagradáveis e superá-los para que o relacionamento volte a ser harmonioso. Ou, se sentir que não consegue fazer isso sozinha, procurar uma ajuda profissional. Terapia de casal, no seu caso, poderia ajudar bastante.
 

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    diferença, inveja, ciúme, namoro, casamento, marido

Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.