DESTAQUES

Autossuperação: a história real e transformadora de quem venceu um desafio tido como impossível

Redação Vya Estelar 10/08/2018 COMPORTAMENTO
Autossuperação: a história real e transformadora de quem venceu um desafio tido como impossível
Fonte: imagem Youtube
Denise Medeiros conta em livro – “Onde o deserto encontra o mar” - como foi possível contrariar as expectativas de pouco tempo de vida após um diagnóstico devastador

Da Redação

Quem conversa hoje com a astróloga de 55 anos Denise Medeiros, vivendo a expectativa de lançar um livro, não imagina que ela esteve à beira da morte em 2011.

Quando começou a escrevê-lo nem sabia se conseguiria terminá-lo: o diagnóstico de miocardiopatia dilatada - doença progressiva do músculo cardíaco, agravada por um bloqueio total pelo ramo esquerdo - trouxe, na época, a sentença de três meses de vida e muito medo.

Mesmo sem cura, depois de quatro cirurgias e muitos processos, Denise vive agora sem os sintomas.  Onde o deserto encontra o mar (Ed. Autografia) é o registro diário, contado em detalhes, de quem perdeu a saúde e passou a conviver com a antinaturalidade do estar doente.

Denise precisou se reencontrar neste caminho, desde a descoberta da doença até o resultado, passando pela experiência de quase morte, e assumindo a montanha russa de sentimentos que tomaram conta dela: da revolta pelo diagnóstico à aceitação e decisão de lutar pela vida.
 
A história real e transformadora de Denise é uma injeção de coragem e faz pensar sobre o quanto o ser humano é capaz de superar desafios, ainda que derradeiros. O importante, no caso de Denise, foi buscar fazer dar certo, aliada ao tratamento adequado e ao acesso a médicos, enfermeiros e outros profissionais determinantes para a guinada na sua condição.
 
“Não é fácil, nem imediato, mas é preciso estar determinado ao sucesso, mesmo diante daquilo o que parece impossível. É aí que um novo universo vai se abrir. Meu envolvimento com esse livro é muito profundo, nasceu dentro de mim em um momento bem diferente do atual. Hoje, a emoção me inunda de tal forma que tenho certeza de que fiz a coisa certa”, acredita Denise, alinhada à missão de dividir com pessoas que vivem uma situação difícil o relato de esperanças, vitórias e superação.
 
Em Onde o deserto encontra o mar, o leitor conhece as etapas diversas desse pedaço da vida da autora, incluindo, entre outros, a reação das pessoas e as decisões médicas, mas ela aponta, como uma das passagens principais, o estado de ânimo que se instalou nela como fundamental para mudar o destino, encontrar as pessoas certas e chegar a um resultado surpreendente.

O livro mostra como...

Denise decidiu que o que chegasse primeiro, a morte ou a vida, a encontraria preparada. “A doença foi a minha melhor professora. Nesses sete anos vivi séculos, sou muito grata a ela”.
 
Após ter o seu caso negado em diversos hospitais, foi no Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul que Denise encontrou parceiros na luta por recuperar a sua saúde. A primeira tentativa, um tratamento medicamentoso para insuficiência cardíaca, não conseguiu controlar a progressão da doença e dos seus sintomas. “Era necessário realizar um procedimento que fosse capaz de melhorar a qualidade e expectativa de vida da Denise. Para o seu caso, as possibilidades giravam em torno de um transplante cardíaco ou do implante de um marcapasso ressincronizador”, relembra um dos cirurgiões cardíacos que acompanharam o caso, Dr. Roberto Sant’Anna.
 
Apesar de reverter completamente o quadro da insuficiência cardíaca, o transplante é um procedimento de alto risco que depende da doação de um órgão compatível. Por isso, a escolha dos médicos foi apostar no marcapasso ressincronizador, tecnologia que faz com que o coração funcione de forma sincrônica e assim recupere sua força de contração.
 
O implante de marcapasso é um procedimento pouco invasivo e pode ser realizado apenas com anestesia local e sedação.  A cardiologista que acompanha o caso de Denise, Dra. Imarilde Giusti, considera a intervenção um sucesso. “Ela teve uma resposta excelente à terapia de ressincronização cardíaca. Isso, em conjunto com o tratamento clínico, permitiu que a função cardíaca se recuperasse gradualmente. Hoje os sintomas da insuficiência cardíaca como falta de ar e fraqueza quase não estão mais presentes e a expectativa de vida da Denise é normal. Uma situação completamente diferente da que encontramos quando ela chegou até nós”, diz a especialista.
 
De doente terminal à autora de livros, Denise Medeiros comemora as borboletas no estômago pela nova fase, sem descuidar do coração. E se prepara ainda para começar sua assessoria como coach de doentes terminais e em complemento ao trabalho que já realiza como astróloga. Sua ênfase é em autoconhecimento e desenvolvimento pessoal e ela quer repetir com outras pessoas o processo de ressignificação de uma doença, assim como ela fez consigo mesma. Para ela, neste processo está a chance de transformação de vida.

Serviço

“Onde o deserto encontra o mar”
Editora: Autografia
Formato: 14x21
Páginas: 76
Preço: R$ 30,00

Book trailler para inspirar:

https://youtu.be/IBV485BPgm8




TAGS :

    livro, denise, medeiros, resiliência, vencer, dificuldades, desafios

Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Suas relações amorosas duram?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.