DESTAQUES

Solidão temida!

Karina Simões 25/09/2018 PSICOLOGIA
Solidão temida!
Fonte: imagem Pixabay
Que emoções e pensamentos estão relacionados ao seu sentimento de solidão?

Por Karina Simões

A internet e as redes sociais nos conectam e tentam nos aproximar das pessoas o tempo todo. Pelo menos esse seria um dos propósitos. No entanto, o que percebemos na prática clínica é que toda essa modernidade tem mesmo é afastado e deixado as pessoas, cada vez mais, sofrendo da tão temida solidão. Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostra que quase metade (46%) das pessoas se sentem sozinhas ou abandonadas.

Um dos passos fundamentais para se compreender esse sentimento de solidão é entender de onde vem a sua significância. Ou seja, que emoções e pensamentos estão relacionados ao seu sentimento de solidão? Já pensou sobre isso?

Trabalhar e elaborar reconstruindo e resgatando a sua autoestima fazem parte do enfrentamento e do combate à solidão em sua vida. Tentar incluir atividade em sua rotina, de modo que você possa curtir sua própria companhia, fará você sentir-se autoconfiante e com uma sensação libertadora diante da vida. Dessa forma, você ajudará seu cérebro a ressignificar os sentimentos de solidão e sua vida poderá ir se transformando aos poucos, dando novos significados ao estar só e ao estar acompanhado. Ir ao cinema e assistir a um bom filme, comendo uma deliciosa pipoca, são um bom exemplo de como você pode curtir a si mesmo e enriquecer seu equilíbrio emocional.

Dicas para lidar com a solidão

Busque conhecer pessoas novas ou até resgatar pessoas da sua história de vida. Uma boa ideia é se matricular em cursos ou atividades físicas grupais para que facilite assim o contato, a habilidade e a interação social. Use a internet em seu favor. Ou seja, busque interagir com pessoas em potencial que o levem a ter um contato social real. Inclua no seu planejamento social visitar familiares, por exemplo. Isso também facilitará e movimentará a sua rotina social.

Outra dica importante que já tive a oportunidade de ver, na prática com alguns pacientes meus, é cuidar de um animal de estimação. Claro, se você tiver condições e gostar disso. Não ultrapasse seus limites, ok?! Pesquisas mostram que ter contato e criar animais de estimação ajuda a combater sentimentos de solidão, pois o cérebro libera uma boa quantidade de ocitocina, popularmente conhecida como o hormônio do amor.

Mas por que tememos tanto a solidão? Quando, na verdade, se conseguirmos ressignificar a solidão, permitiremos assim que ela seja um lugar de crescimento, de sonhos, de reconstrução e fortalecimento emocional. Solidão é o caminho que nos leva e nos coloca diante de verdades tão reveladoras que nos remetem a um receio de perder a segurança que temos em nós mesmos. O medo desse contato íntimo interior faz com que muitas pessoas se tornem ainda mais inseguras. Por isso tememos a solidão.

Convido você a ressignificar a solidão e a entender que é um convite ao conhecimento e, portanto, oportunidade de profundas descobertas e revelações. É a partir do coração solitário que a vida se desenha em cores de desejo e se faz disponível ao encontro consigo e com o outro. Entenda você mesmo e saiba transformar a solidão em oportunidades de companhias maravilhosas.




TAGS :

    dicas, lidar, solidão, psicologia

Karina Simões

Psicóloga clínica cognitivo-comportamental. Possui especialização em Psicologia da Saúde e Desenvolvimento pela UFRN. Especialização pela Faculdade de Medicina do IPHC da USP. Membro da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas - FBTC. Mais informações: www.karinasimoes.com.br



ENQUETE

Qual candidato à Presidência terá mais condições de melhorar o índice da FIB (Felicidade Interna Bruta) e o do IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.