DESTAQUES

Feijão, leite e pão: por que eles produzem gases intestinais?

Tamara Mazaracki 04/12/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Feijão, leite e pão:  por que eles produzem gases intestinais?
Fonte: imagem Pixabay
A produção de gases é uma parte natural do processo digestivo

Por Tamara Mazaracki  

Nem todos têm gases e distensão abdominal com os mesmos alimentos, isso varia para cada indivíduo. Porém, alguns alimentos são mais problemáticos. Um deles é o feijão, que contêm os carboidratos complexos rafinose e estaquiose. O intestino humano não consegue metabolizar estes carbos por conta própria, porque não produz as enzimas necessárias para a sua digestão. As bactérias e leveduras que vivem no cólon fazem esse trabalho, só que o subproduto do processo é a formação de gases. Para quem tem problema com a digestão do feijão e de outros alimentos como repolho, brócolis e cereais integrais, há suplementos com alfa galactosidase, uma enzima que digere a rafinose.
.
Outro colaborador para a produção de gás é a intolerância à lactose, que afeta cerca de 70% dos adultos em todo o mundo, em diferentes graus. Neste caso, há uma deficiência da enzima lactase, necessária para digerir lactose, o açúcar presente no leite. Um bom teste é tirar o leite e lácteos durante 10 dias, e verificar se os sintomas relacionados com o gás persistem ou cessam. Para os intolerantes à lactose, há suplementos contendo lactase, e também leite e iogurte lacfree, que já vêm adicionados de lactase.  
.
O glúten é uma proteína de difícil digestão e pode deixar a barriga inchada logo após a sua ingestão. Isso pode ser um sinal de sensibilidade ou intolerância ao glúten. Um estudo italiano mostrou que 87% das pessoas com suspeita de sensibilidade não celíaca ao glúten têm distensão abdominal ao consumir alimentos com glúten, como o pão. Além de feijão, lactose e glúten, há frutas, legumes e cereais que podem produzir gás, dependendo da reação individual.  
.
Gases podem sinalizar alterações na flora intestinal, dieta inadequada e doenças                  

A produção de gases é uma parte natural do processo digestivo. O excesso de gás e alteração no cheiro podem indicar potenciais problemas de saúde. Uma pessoa saudável libera gás entre 12 a 25 vezes por dia e, quando há algum problema digestivo, pode chegar a 50 vezes. Inchaço abdominal por gases é um dos problemas mais comuns em pessoas com distúrbios gastrointestinais. Vários fatores, incluindo modificações da microbiota (flora intestinal), motilidade intestinal alterada, respostas viscerais anormais, dieta inadequada e fatores psicológicos, têm sido sugeridos como possíveis mecanismos de flatulência.
.
Gases intestinais são a expressão da atividade metabólica da microbiota, especialmente no processamento de carboidratos. Alterações na quantidade e na composição dos gases podem sinalizar doenças do aparelho digestivo, processos inflamatórios, disbiose, redução na produção de enzimas digestivas, má absorção intestinal. Os problemas de saúde que mais causam aumento da flatulência com mau cheiro são má digestão (dispepsia), gastroenterite, intolerância à lactose, má absorção de carboidratos, doença de Crohn e síndrome do intestino irritável.
.
Além da intervenção medicamentosa quando necessário, há recursos terapêuticos que incluem modificação da dieta e modulação da microbiota. Comece eliminando os alimentos produtores de gás (FODMAPs – tema que falarei em breve) de acordo com a sensibilidade individual, e dê ênfase a alimentos ricos em pré e probióticos. O uso de enzimas digestivas, como alfa-galactosidase e lactase, pode ser de grande ajuda, assim como suplementar lactobacilos e bifidobactérias.
.
*Curr Opin Clin Nutr Metab Care 2012. Intestinal gas: has diet anything to do in the absence of a demonstrable malabsorption state?
*BMC Medicine 2014. An Italian prospective multicenter survey on patients suspected of having non-celiac gluten sensitivity.
*Korean J Gastroenterology 2017. Bloating.
*Eur Rev Med Pharmacol Sciences 2013. Intestinal gas production & gastrointestinal symptoms: from pathogenesis to clinical implication.




TAGS :

    gases, intestinais, pão, leite, feijão, causas

Tamara Mazaracki

Médica especializada em Nutrologia. Membro da ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia. Pós-graduada em Terapia Ortomolecular, Nutrição Celular e Longevidade – FACIS-IBEHE Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo e Centro de Ensino Superior de Homeopatia. Membro Titular da Sociedade Médica Brasileira de Intradermoterapia. Consultora com atuação em Nutrologia e Medicina Ortomolecular. CRM 52 301716 www.tamaramazaracki.med.br



ENQUETE

Você busca a tranquilidade ao acordar?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.