DESTAQUES

Podemos nos sentir felizes sem termos a convicção de que somos amados?

Eduardo Yabusaki 22/01/2019 COMPORTAMENTO
Podemos nos sentir felizes sem termos a convicção de que somos amados?
Fonte: imagem Pixabay
"A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados." Victor Hugo

Por Eduardo Yabusaki

A frase acima do ilustre poeta nos conduz a diferentes reflexões sobre o que vivemos e como conduzimos nossa vida afetiva. Quando devemos fazer tais avaliações? Seria quando já estivermos em um relacionamento? Ou seria melhor fazê-la quando estivermos em crise?

O importante é avaliarmos se esta afirmativa faz sentido para cada um de nós. Afinal, é a partir daí que poderemos criar expectativas e mesmo estabelecer metas de como viveremos o que acreditamos e buscamos em nossas vidas.

Amar e ser amado é algo importante em nossas vidas?

Aliás, como deve ser esta correlação do como amar e ser amado. Estamos falando de sentimentos que, por definição, implicam a abstração de cada um de nós sobre o que seja esse mais profundo sentimento, que é o amor.

Nossa felicidade depende de nossa plenitude, e esta é atingida de forma ampla, se sentimo-nos contemplados em diferentes esferas de nossas vidas, como: profissão, finanças,ou em nossos mais profundos sentimentos, que nos fazem preenchidos afetivamente.

Podemos nos sentir felizes sem sermos amados?

Talvez parcialmente, mas na plenitude da felicidade, provavelmente não. Afinal, todos nós temos uma necessidade de preenchimento afetivo. E esta lacuna jamais poderá ser preenchida por algo ou relacionamento que não seja profundo.

Mais do que profundas reflexões, é sempre vital para qualquer pessoa e relacionamento uma constante busca por um aprofundamento em seus sentimentos e intensidade emocional no vínculo da parceria.

Só podemos amar e nos sentirmos amados quando entregamo-nos profundamente aos nossos próprios sentimentos e, desta forma, permitimos ao outro se manifestar...

Amar e ser amado depende do dar e receber. Porém, é de extrema importância que se compreenda que cada um dá da forma que sabe ou pode, o que nem sempre corresponde ao que o outro espera.

Amar e ser amado é uma construção que implica em profunda intimidade; e que pode não acontecer de imediato, mas que, com a convivência, muita paciência e dedicação, pode ser aprendida e desenvolvida.

Amar é preciso, acreditar no amor sempre, aprofundar nos sentimentos eternamente e, acima de tudo, permitir-se ser amado!

Viva e seja feliz!




TAGS :

    amar, felicidade, comportamento

Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Você sente dificuldade de sair de um relacionamento abusivo?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.