imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Sinto-me mal-amado. Como acabar com isto?

A pessoa ideal não existe, a não ser na nossa cabeça

14 ago, 2019

E-mail enviado por um leitor:

“Um sentimento de raiva e inveja habita dentro de mim. Tenho 26 anos e simplesmente não consigo arrumar uma namorada, tentei de todos meios e fracassei. Sou cristão e nem mesmo orando obtive um resultado positivo. Vendo os outros conseguirem com facilidade, e eu não, me sinto mal-amado e inferior a todos. Vocês teriam alguma dica eficaz pra acabar com essa maldição?”

Resposta: Todos os sentimentos, em geral, andam de mãos dadas. Qualquer um pode sentir raiva e inveja inclusive de pessoas que ama. Muitos se assustam com essas oscilações, mas a verdade é que ninguém ama o tempo todo ou odeia o tempo todo. Os sentimentos fluem de acordo com nossos sucessos ou fracassos; seja no campo da realidade, seja no campo da fantasia.

No seu caso, você relata ter raiva e inveja dos seus amigos que arranjam namorada. Será que esses sentimentos são inadequados levando-se em conta a situação em que você se encontra? Não, não são. Inadequado seria você, a partir desses sentimentos, agir para prejudicar quem tem o que você não conseguiu ter. Mas não é isso o que acontece. Longe das suas intenções tentar prejudicar alguém, não é? Então, assuma seus sentimentos e, ao invés de se sentir culpado por eles, canalize-os no sentido de agir para conseguir arranjar a namorada que você tanto quer.

Jogo amoroso requer treino

Algumas pessoas são mais treinadas no jogo amoroso porque são mais extrovertidas, mais falantes e começaram a namorar mais cedo. Outras são mais introvertidas, mais exigentes e mais críticas. Talvez esse seja o seu caso.

Lembre-se que para conseguir, é preciso tentar. Mesmo ouvindo nãos, é preciso tentar de novo e de novo e de novo. Certamente, seus amigos que arranjaram namoradas já ouviram muitos nãos. Só que o que você vê neles é o sucesso que eles exibem com orgulho. Os foras que eles levaram ninguém vê. Mas tenha certeza que levaram. Você é jovem e, certamente, em algum momento também terá uma namorada para se orgulhar. Esqueça as conquistas dos seus amigos e concentre-se nas suas. Entre em sites de relacionamento, converse com as pessoas, tente perceber as que estão gostando da sua conversa e invista nelas.

Como conversar na paquera

Tente também aprender a manter um diálogo e evite ficar ofendido porque a menina não respondeu do jeito que você imaginava. Qualquer um, numa paquera, fica meio defensivo no começo. Sobretudo as meninas.

Assim, se a conversa murchar, tente buscar um assunto de interesse comum e levá-la mais adiante. Se a menina não aceitar um convite seu para um encontro, tente uma segunda vez; se você não gostou tanto da aparência física da menina, mas a achou interessante como papo, tente um encontro fora da virtualidade para ver se sua impressão muda.

Certamente manter um relacionamento amoroso implica em entender que a pessoa ideal não existe, a não ser na nossa cabeça; é estar preparado para abrir mão de algumas vontades pessoais para que a vontade do outro também tenha vez; é, sobretudo, entender que a conquista não acaba com o “sim” depois do “quer namorar comigo?”. Por outro lado, também não adianta sonhar com quem não demonstra um mínimo de interesse, não é?

Relacionamento se constrói aos poucos com sensibilidade, dedicação e respeito. A oração e a crença religiosa podem fazer parte dessa construção, mas as tentativas, os tombos e os aprendizados são imprescindíveis!

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.


É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Anette Lewin responderá perguntas enviadas por você sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos:

1º formato: responder as perguntas enviadas por você;

2º) formato: extrair uma palavra em específico de uma pergunta que você enviou (ex: traição). E partir desta palavra, revelar o significado do que sentimos ao nos relacionar. Seu nome e e-mail serão preservados.

O que você achou do novo Vya Estelar?