DESTAQUES

Rock and roll evita queda de cabelo?

Sonia Corazza 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Todas as características ligadas ao cabelo são pessoais

por Sonia Corazza

A passagem dos Rollings Stones pelo Brasil trouxe uma turma de roqueiros elétricos, todos com mais de 60 anos, rebolando com muita energia e sacudindo suas vastas cabeleiras. Mr. Mick Jagger continua fazendo bonito com seu talento como showman e um cabelo ma-ra-vi-lho-so! Outros sessentões também exibem suas belas madeixas: O ex Led-Zep Robert Plant e Paul McCartney que embora não seja um cabeludo, não apresenta nenhum sinal de calvície. O sessentão Geddy Lee (Rush), que também já se apresentou em megashow por aqui, também nunca cortou as suas.

Será coincidência que estes mais de 40 anos de carreira, com muito sexo, drogas e rock and roll seguram por tanto tempo os fios de cabelo dessa turma?

Vamos separar o mito da realidade...

Todas as características ligadas ao cabelo são pessoais e dependem de fatores genéticos, da condição de saúde e dos hábitos de cuidado dos cabelos de cada um.

É certo que os cabelos masculinos são muito menos mal tratados que os femininos. As mulheres submetem seus preciosos fios a tratamentos químicos constantes, que acabam com a estrutura natural do cabelo. Eu vejo que isto acontece cada vez mais cedo, há meninas de 12 anos com cabelo tonalizado artificialmente nas mais diversas cores. Fico imaginando quanto dano precoce.

Voltando aos homens, culturalmente são eles que melhor respeitam o cabelo, realizando cortes periódicos, que por conta disso impedem a formação de pontas duplas e a quebra no comprimento do fio. Se você compara um fio de cabelo masculino natural e um feminino com tratamento químico, sob a mira de um microscópio eletrônico, leva um susto. O fio masculino é geralmente mais espesso, as camadas estão coesas, bem compactadas e firmes. O fio feminino é poroso, frágil e desvitalizado, totalmente propenso a quebra e desgaste.

Mas...

Falamos isso em relação à probabilidade de quebra do fio de cabelo, não da queda. Vou explicar um pouco sobre o processo de queda dos cabelos. O cabelo cresce a partir de sua raiz, que está dentro do couro cabeludo, em três etapas distintas de desenvolvimento:

Fase anágena: corresponde ao crescimento ativo do cabelo e dura de três a seis anos.
Fase catágena: é o período de regressão, que dura três semanas
Fase Telógena: dura aproximadamente três meses, onde o cabelo morto é empurrado por um novo fio anágeno.A nossa cabeleira possui de 80 a 90% de fios na fase Anágena, entre 50 e 100 fios de cabelos caem diariamente e teremos cerca de 25 ciclos pilares durante a vida.

Ser homem é que é o problema!

Nos homens uma enzima chamada 5-alfa-redutase, transforma o hormônio testosterona em diidrotestosterona (DHT). Este é o responsável pelo afinamento dos cabelos e diminuição progressiva dos novos folículos, que iriam gerar novos fios de cabelo. Com isso o ciclo de vida do cabelo é diminuído, a fase telógena é antecipada e o resultado é a calvície masculina, chamada de alopecia androgenética.

Então será que os roqueiros não possuem testosterona e são menos homens?

Nada disso! A forma como a enzima 5-alfa-redutase vai atuar é uma predisposição geneticamente determinada. Isso significa que provavelmente o pai, o avô e o bisavô do Mick Jagger deveriam ter uma bela cabeleira até os sessenta e muitos anos, pois a enzima não conseguiu destruir seus folículos pilosos.

Olha gente, vocês nem imaginam quantos estudos existem no sentido de diminuir a ação desta enzima, sem causar efeitos colateriais, mas enquanto não existe nada de novo para curar a calvície com 100% de segurança, que tal ouvir um bom som?

It's only rock and roll, but I like it!




Sonia Corazza

É engenheira química especializada em Cosmetologia. Tem 25 anos de experiência como formuladora de cosméticos. Atuou em empresas líderes no setor. É autora do livro Beleza Inteligente (Madras). Mais informações: www.belezainteligente.com.br



ENQUETE

Amor: você considera sua relação frágil?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.