DESTAQUES

Quais cuidados um casal que trabalha junto deve ter para não desgastar a relação?

Anette Lewin 01/01/2016 PSICOLOGIA
Procure não misturar os papéis da relação amorosa e profissional

por Anette Lewin

Resposta: Um casal que trabalha junto acaba passando praticamente 24 horas junto. É um tempo muito longo. Esse excesso de convivência deve ser muito bem administrado para que não ocorra um desgaste na relação.

Aqueles que trabalham juntos como donos ou sócios de uma empresa, devem definir muito claramente os papéis que exercerão para que não haja competições que, quando ocorrem, acabam desviando o foco dos interesses da empresa para os interesses da relação amorosa do casal.

Problemas na relação do casal devem ser discutidos em casa, nunca no ambiente de trabalho. A empresa, nesses casos, deve ser tratada como um "filho" que não deve e não pode ser atormentado com brigas de pai e mãe.

Quando o casal trabalha junto em uma empresa de terceiros, devem ser mantidas e respeitadas as regras de hierarquia. Se marido é chefe e esposa subordinada a ele, mesmo que tenham brigado na noite anterior, esposa deve estar preparada para a neutralidade no dia seguinte. Se não se sente preparada para isso, melhor mudar de emprego.

Relação amorosa e relação de trabalho

Não podemos esquecer que a relação amorosa e a relação de trabalho possuem características bastante diferentes. A relação amorosa envolve um jogo em que o poder se alterna, um jogo em que sempre um pouco de mistério é bem-vindo. As relações de trabalho, por sua vez, caminham melhor quando a transparência e a clareza predominam. Portanto, o casal que trabalha junto deve fazer, a cada momento, uma avaliação do papel que lhe é solicitado para que o caos não seja instalado.

Evidentemente trabalhar junto fica muito mais fácil quando o casal se dá bem em casa. Portanto, casais que costumam ter muitos atritos devem pensar muito bem antes de se aventurarem a realizar uma segunda sociedade sem que a primeira esteja bem resolvida. Por outro lado, casais que se dão bem devem levar em conta que às vezes, pelo fato das regras da relação de trabalho serem diferentes das regras da relação amorosa, trabalhar junto pode levantar conflitos que o casal não tinha em casa, e estar preparado para administrá-los.

Conviver em harmonia requer atenção, sensibilidade e cuidado com o outro. Conviver simultaneamente numa relação amorosa e profissional requer, além de tudo isso, a habilidade de passar de um papel para o outro com a destreza de um equilibrista...

Sou secretária dele, não gosto que ele chame a minha atenção e tenho ciúme das outras funcionárias
Tenho um relacionamento de dois anos e meio, estamos passando por uma fase meio turbulenta, gosto muito dele, mas o problema é que trabalhamos juntos, sou secretária dele e não aceito que ele me chame a atenção. Tenho ciúme das outras funcionárias. Como resolver isso sem desgastar a relação?

Resposta: Em nossa vida exercemos vários papéis que às vezes se entrecruzam. No seu caso, secretária e namorada. Cada um desses papéis tem determinadas características. Como namorada não existe hierarquia na relação de vocês. Mas como secretária existe sim. Cabe a você perceber isso e se comportar de acordo com cada papel que exerce. No escritório ele tem tarefas a cumprir e você é a pessoa que o ajuda. No namoro os projetos são dos dois. Se você não misturar os dois papéis conseguirá uma relação harmoniosa com ele. Quanto ao ciúme... bem, aí tanto em um papel quanto no outro um pouco até dá um sabor à relação, mas em excesso tem de ser controlado.

Atenção: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Amor: você considera sua relação frágil?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.