DESTAQUES

Dificuldade em concentrar-se? A culpa pode ser do cérebro

Joel Rennó Jr. 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Joel Rennó Jr.

"Quais seriam as possíveis causas? Tenho grande capacidade de distração, sou muito sonhador, nunca me concentro no que estou fazendo, vendo ou ouvindo. Sou muito pensativo e converso pouco com as pessoas. O que esta acontecendo com o meu cérebro?"

Resposta: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH), caracterizado pela tríade de sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, está relacionado a prejuízos importantes em diversas áreas da vida do indivíduo afetado. O TDAH afeta em torno de 5,3% de crianças e adolescentes e cerca de 4,0% de adultos na população geral. Quase 70% dos pacientes com TDAH apresentam outro transtorno além de TDAH como transtornos de ansiedade (35%), transtorno de abuso e dependência de substâncias (30%), depressão maior (25%) e transtorno de humor bipolar (20%).

O diagnóstico é realizado através de uma avaliação neuropsiquiátrica com neurologista ou psiquiatra.

O TDAH ainda é subdiagnosticado e pode persistir até a fase adulta, onde raramente é feito o diagnóstico correto. É confundido com muitos outros transtornos, incluindo o transtorno de humor bipolar.

O TDAH não é o único transtorno mental que leva ao sintoma citado de “distração”. Falta de atenção e concentração podem ocorrer em transtornos ansiosos ou depressivos isoladamente.

Isso inclusive prejudica a memória de curto-prazo ou recente. O Transtorno de Humor Bipolar também pode cursar com sintomas muito semelhantes e até idênticos.

Pessoas normais, submetidas a um estresse contínuo, com grande fluxo de informações e pressões de diversas ordens, além de excessivas preocupações, também podem apresentar distraibilidade em momentos determinados de crises.

Portanto, a melhor proposta é você procurar um especialista para que ele, através de uma avaliação neuropsiquiátrica aprofundada, possa diagnosticar se há ou não algum transtorno mental específico que esteja causando a “distração” citada.

ATENÇÃO

As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psiquiatria e não se caracterizam como sendo um atendimento.




Joel Rennó Jr.

Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). www.psiquiatriadamulher.com.br



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.