DESTAQUES

Medo ou fobia?

Regina Wielenska 01/01/2016 PSICOLOGIA
Não se acomode em meio aos temores excessivos e aparentemente infundados

por Regina Wielenska

Li hoje no jornal que uma enchente de proporções terríveis causou vários danos em uma cidade russa, e que até o zoo foi atingido. Muitos animais e oito humanos morreram nesse evento e um tanto de animais como leões, tigres, hipopótamos e raposas circulavam livres pela cidade alagada. Vários foram abatidos e outros permaneciam ameaçando a segurança dos moradores.

Imagine que você fosse tentar sair à rua e se deparasse com um desses animais em fúria?

O que você sentiria é medo, provavelmente intenso, e sua reação poderia ser de congelamento, uma paralisia, ou, mais provavelmente, seria de fugir, sair correndo para o que pareceria ser o abrigo mais próximo, talvez sua casa ou o topo de uma árvore. Essas são reações naturais de medo, uma das emoções básicas em muitas espécies, com valor de proteção. Esse comportamento mescla influências biológicas com a história de aprendizagem frente ao perigo.

Comparativamente, em caso de fobia, imagine alguém que sente um medo absolutamente intenso e incapacitante na ausência do perigo. Ao ver uma foto do animal, sente-se mal e se recusa a ver a imagem. A pessoa chega a evitar falar sobre o que teme e seu organismo se ativa exageradamente. Um evento traumático pode dar origem à fobia. Em outros casos, a pessoa não se submeteu a qualquer experiência significativa, mas ouviu relatos frequentes a respeito. Muitos casos não parecem ter início por alguma razão conhecida. Por vezes, nem com terapia se descobre por completo as razões do medo patológico.

No caso de medos limitantes, que restringem a qualidade de vida de uma pessoa, recomenda-se psicoterapia com psicólogo especializado em casos assim. Medicação pode ter valia em parte dos casos, sempre com avaliação e acompanhamento psiquiátrico regular.

Se você for fóbico, não se acomode em meio aos temores excessivos e aparentemente infundados. Pelo contrário, busque ajuda, a ciência pode fazer muito no sentido de restituir sua liberdade e bem-estar perdidos há muito tempo.

O livro 'Sem Medo de Ter Medo', da editora Ágora, de autoria de Jerillyn Ross, tem dicas de primeira qualidade para portadores de muitas formas de medo, recomendo fortemente a leitura. Outra obra interessante, é o livro Sem Medo de Ter Medo, do psiquiatra Tito Paes de Barros Neto - clique aqui e leia entrevista. Boa leitura, que isto se torne o primeiro passo em busca de sua mudança em busca da saúde.




Regina Wielenska

É psicoterapeuta na abordagem analítico-comportamental na cidade de São Paulo. Graduada em Psicologia pela PUC-SP em 1981, é Mestre e Doutora em Psicologia Experimental pela IP-USP. Atua como terapeuta e supervisora clínica, é também professora-convidada em cursos de Especialização e Aprimoramento. Publicou dezenas de artigos científicos, e de divulgação científica, além de ser coautora de livros infanto-juvenis.



ENQUETE

Você sente dificuldade de sair de um relacionamento abusivo?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.