DESTAQUES

Será que estou com depressão pós-parto?

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Dr. Joel Rennó Jr.

"Tenho 21 anos, tenho um bebê com quase três meses e não ando muito bem emocionalmente. Gostaria de saber se meus sintomas, se enquadram em depressão pós-parto. Meus sintomas são, falta de paciência, mau humor excessivo com o bebê. Às vezes perco a cabeça e até imagino coisas, como sufocá-lo com o travesseiro, ou então, um acidente qualquer. Mas claro, não tenho coragem de fazer nada disso, amo meu filho. O meu problema maior é com meu parceiro, gosto dele, mas não o suporto. Na gravidez isso aconteceu do quinto até o nono mês, não o suportava, mas agora isso continua, não consigo agüentar ele perto de mim. E o pior, me sinto horrível em tratá-lo assim, mas não tem jeito, ele já esta começando a achar que não gosto mais dele, só que não é isso."

Resposta: Vale a pena você procurar uma ajuda com um psiquiatra competente. Os sintomas relatados são compatíveis com depressão pós-parto. O tratamento correto é seguro e eficaz. Pode ser psicoterapêutico ou medicamentoso, a depender da avaliação do especialista. Para maiores detalhes - clique aqui - leia o meu texto sobre o assunto.

Estou reestruturando minha empresa, em certos dias, preciso recorrer a remédios como Lexotan. Tudo ainda leva uns dois meses para ficar em ordem, o que fazer para me recuperar de toda esta tensão?

Resposta: Sei que você está passando por um momento de muita tensão devido à reestruturação de sua empresa. Nestas horas, é importante você fazer alguma atividade física, fazer meditação ou técnicas de relaxamento, além de dedicar tempo à família e ao lazer. Evite excesso de álcool ou cigarro. Isso também vale para o excesso de café. O uso de ansiolíticos como os citados 'calmantes' deve ser feito com cuidado e critérios, de preferência, com orientação médica. Quem sabe uma psicoterapia breve com um profissional competente também possa ajudá-lo.

Tenho 39 anos, levo uma vida sedentária e meu coração andou disparando, mas agora parou
Fiz eletrocardiograma, mas não acusou nada

Resposta: À primeira vista, tais batimentos cardíacos acelerados podem ser decorrentes de ansiedade, principalmente após as realizações dos primeiros exames cardiológicos que não acusaram nada. Em situações de estresse isso pode ocorrer. Acho válido você investigar do ponto de vista cardiológico, porém, pela sua idade, provavelmente, você não encontrará nenhuma causa clínica. Fique tranquilo. Procure mudar alguns hábitos de vida e quem sabe procurar um psiquiatra para avaliar um possível quadro clínico de ansiedade.




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.