DESTAQUES

Felicidade duradoura só pode ser encontrada em nosso interior

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Quanto mais perseguimos nossos desejos, mais eles crescem

por Emilce Shrividya Starling

Todos nós temos direito à felicidade. E todos estamos procurando algo melhor na vida, assim creio que um dos objetivos da vida é buscar a felicidade.

Segundo o Vedanta, uma escola da filosofia indiana, o objetivo da vida é eliminar todo o sofrimento e alcançar a suprema felicidade.

Se refletirmos sobre isso, vamos entender que tudo que fazemos na vida é em função de ser feliz. Desejamos amor, prosperidade, saúde, alegria, entusiasmo, vitalidade. E vivemos tentando obter essas coisas.

Querendo a felicidade, nós nos apaixonamos, casamos e temos filhos e netos. Procurando a felicidade, trabalhamos e ganhamos dinheiro, acumulamos posses e bens materiais. Buscamos nos aperfeiçoar desenvolvendo habilidades e aptidões variadas. Buscamos a felicidade em viagens, passeios, compras e entretenimentos.

Mas será que a felicidade é realmente possível nesse planeta? Que felicidade seria essa? Apenas a felicidade dos sentidos, da vida material?

Segundo os sábios yogues a felicidade que buscamos só pode ser encontrada em nosso interior.

Contemple essas sábias palavras de um poeta-santo yogue de Maharashtra:

"Ó homem, por que você caminha sem destino pelo mundo exterior?
Você foi de um lugar a outro,
Apanhou flores e frutos e dedicou-se a atividades sem fim,
Mas tudo que ganhou foi exaustão.
É tempo agora de voar alto e penetrar os espaços internos infinitos.
O que você busca pode lá ser encontrado em toda sua plenitude"

Por que o ser humano sofre tanto?

Por que é tão difícil voltar-se para dentro e meditar?

Por que essa busca somente pela felicidade do mundo exterior?

Muitos se iludem buscando apenas a felicidade do mundo e assim plantam as sementes do sofrimento e se perguntam quando o fruto da felicidade vai nascer.

Tanto pessoas ricas e pobres estão infelizes e, apesar de estarem insatisfeitas com suas vidas, continuam a fazer exatamente o que sempre fizeram. Não param para pensar como poderiam mudar seus hábitos, mudar a elas mesmas. Não entendem que muitos problemas são criados pela própria mente.

É comum ouvir as pessoas se queixando, culpando seus maridos, esposas, filhos, seus chefes, seus companheiros de trabalho, seus empregados, o governo e tudo mais...

Pensam: "Eu somente seria feliz se conseguisse alguém que me amasse"; "Se ao menos eu conseguisse isso que eu quero, seria tão feliz!"; "Se eu tivesse um emprego bom e ganhasse mais, não haveria mais problemas nem sofrimento em minha vida."; " Eu seria tão feliz se fizesse essa viagem e não teria mais tristeza!". Assim os dias vão passando e elas continuam insatisfeitas e infelizes.

Muitas vezes compramos nossos problemas, criamos conflitos internos, alimentamos ansiedade, desejos, ambições que geram insatisfações e tiram a paz interior.

Precisamos encontrar o equilíbrio, pois quanto mais perseguimos nossos desejos, mais eles crescem. É da natureza o desejo de se expandir. Se alimentarmos os desejos sem equilíbrio, não importa o que possuímos no mundo, vamos sempre querer mais.

Baba Muktananda, um mestre yogue, disse: "Sem olhar para o interior e descobrir a satisfação do Ser, não obtemos satisfação permanente, não importa quanto dinheiro tenhamos adquirido, nem quantos amigos acumulamos e nem o quanto tenhamos realizado no mundo. Todas as alegrias do mundo externo são temporárias. Elas nunca duram. A verdade, é que sem a alegria do Ser interior, nossas alegrias mundanas são como uma fila de zeros sem um número precedendo-as para dar-lhes algum valor".

A felicidade está dentro de nós e é nossa, mas estamos sempre colocando nossa alegria em algo externo e pensamos que ela vem dali. Mas, se observarmos, veremos que mesmo a alegria da vida material não provém apenas dos objetos e do mundo, mas de dentro de nós.

Nós nos sentimos bem quando ouvimos música, quando dançamos, quando praticamos nosso esporte favorito. Sentimos satisfeitos quando nos alimentamos de uma comida gostosa. Ficamos alegres, por um momento, quando abraçamos um amigo que não víamos há muito tempo.

Na verdade, nesses momentos, nossa mente se torna tranquila e sentimos a alegria que se revela do espaço interior. Mas mesmo essa felicidade não é duradoura.

Para desfrutar da verdadeira alegria, precisamos nos voltar para dentro em meditação e buscar a felicidade onde ela realmente se encontra.

Aprenda aqui, como meditar pode ser fácil e como pode cultivar a alegria e serenidade.

Vale a pena cultivar o hábito de se voltar para dentro e registrar o que acontece em seu interior.

Nosso próprio sono nos ensina que a verdadeira fonte de vigor e da energia está dentro de nós. Algumas horas de sono nos revigoram completamente.

Mesmo sem comer nada, sem fazer nada, sem desfrutar de nada no mundo, acordamos rejuvenescidos após uma boa noite de sono.

Mesmo depois de uma festa maravilhosa, ou de uma viagem fantástica, nós nos sentimos exaustos e tudo o que desejamos é dormir. Não queremos nem as coisas externas que acumulamos. Tudo que queremos é descanso.

Assim, nossa experiência diária nos mostra que mesmo as atividades que tanto apreciamos nos cansam, enquanto que, após algumas horas de sono, nos sentimos fortes e cheios de energia.

Se, durante nosso dia, voltarmos alguns momentos para dentro e meditarmos, podemos contatar essa fonte de energia em nosso interior e permanecer com mais entusiasmo e alegria.

Aprendemos a meditar, meditando. É a arte de ser feliz.

Medite e cultive a paz interior, descubra sua própria coragem e a alegria independente que vem do centro divino em seu interior.

Namaste! Deus em mim saúda Deus em você! Fique em paz!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.