DESTAQUES

Como superar trauma de tragédia ocorrida com pessoas próximas a você?

Eduardo Ferreira Santos 01/01/2016 PSICOLOGIA
Nem sempre há uma associação imediata entre o evento traumático e os sintomas

por Eduardo Ferreira Santos

"Acabei de 'coparticipar' de um evento traumático. O navio-plataforma em que trabalho explodiu, matando 9 amigos e ferindo 25. Desembarquei um dia antes da explosão. Isso me causou um estresse muito grande, alterando a minha pressão, mudando meu humor, me deixando com medo de voltar a trabalhar. Não tenho mais prazer nas coisas que antes eram prazerosas para mim. Já se passou um mês e até agora ainda tenho alguns flashes e pesadelos."

Respostas: Por não ter participado DIRETAMENTE do incidente, seu caso é considerado como de vítima secundária desenvolvendo um Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT).

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) está intimamente associado à exposição da pessoa a um evento extremo estressor externo, violento, envolvendo direta ou indiretamente uma ameaça de morte ou agressão à integridade física de si mesmo ou de outra pessoa próxima ou não que tenha ocorrido no período de tempo de dois meses até cinco anos antes do aparecimento dos sintomas.

Sintomas

Nem sempre a pessoa faz uma associação imediata entre o evento traumático e o aparecimento dos sintomas, particularmente quando o trauma ocorreu já há algum tempo; porém uma boa anamnese (entrevista médica) é capaz de trazer à tona o acontecimento como fator causal de uma transformação na vida do paciente, envolvendo três categorias de sintomas, sendo que nem todos estes podem estar presentes:

1º) Revivência

- Lembranças intrusivas que insistem em invadir a mente, mesmo em momentos de relax, pode ser, por exemplo, a imagem do assaltante que aparece a toda hora;
- Pesadelos do evento traumático surgem em sonhos recorrentes;
- Flashbacks: a vítíma revive a situação traumática com todos os sentimentos que experimentou;
- Sofrimento psicológico ao relembrar do evento;
- Reatividade fisiológica: quando o organismo tem uma reação fisiológica diante da lembraça do trauma, como por exemplo, fazer o coração disparar.

2º) Entorpecimento

- Esforço para evitar pensamentos e sentimentos ligados ao trauma;
- Tentativa de manter distância de atividades, locais ou pessoas associadas ao trauma;
- Incapacidade de recordar toda a cena de violência;
- Redução de interesse em atividades cotidianas como trabalhar e sair com os amigos;
- Sensação de distanciamento das pessoas em geral;
- Restrição da capacidade de sentir afeto;
- Sentimento de futuro abreviado: a pessoa que correu risco de morte acha que pode morrer a qualquer momento.

3º) Hiperestimulação

- Insônia persistente;
- Irritabilidade;
- Dificulade de concentração;
- Hipervigilância: quando a pessoa está em alerta mesmo em momento de relaxamento;
- Sobressalto exagerado: reação exacerbada diante de estímulos, como uma porta que bate por exemplo.

O tratamento é realizado com Psicoterapia Breve integrada à utilização de medicação específica.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra e psicólogo Eduardo Ferreira Santos responderá dúvidas e perguntas sobre os relacionamentos de uma maneira geral, sobre autoestima e conflitos emocionais. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Eduardo Ferreira Santos

Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.