DESTAQUES

Vale a pena lutar por um amor não correspondido? Como se declarar?

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Declarar-se para alguém não deveria ser visto como fragilidade

por Eduardo Yabusaki

Quando falamos de paquera, ficar, relacionamentos... nos deparamos com situações muito confusas e por vezes angustiantes, pois temos observados que, em geral, homens e mulheres, têm encontrado dificuldades em manifestar seus sentimentos.

Parece que nutrir sentimentos e emoções por outra pessoa de forma intensa ou transparente, está associado à fraqueza e vulnerabilidade. Curiosamente, comportamentos de afeto e amor, sob o ponto de vista social, parecem deixar de ser nobres virtudes para estar associados a uma fragilidade emocional.

Como consequência, observamos pessoas inseguras em seus sentimentos, ou mesmo fechadas, temerosas em manifestar o que sentem. Isso pode ocorrer no conhecimento inicial de outra pessoa ou em um momento de envolvimento.

Apaixonar-se certamente é uma experiência única e extremamente importante. Entretanto, nem sempre acontece num momento ou por uma pessoa que tenha a mesma disponibilidade ou sintonia, o que em princípio pode ser um fator limitante para a progressão do relacionamento. Pode também esbarrar em características pessoais em que o par pretendido seja afetivamente mais retraído, ou tímido e isso dificulte um aprofundamento maior entre ambos.

É importante que, se realmente há bons sentimentos e interesse na pessoa, não se deixar levar pelas dificuldades e se desmotivar nas primeiras barreiras.

Estou apaixonado (a) e o outro (a) não demonstra interesse: como me declarar?

Procure ter alguns cuidados:

1. Se ele não manifesta claramente os seus sentimentos, procure avaliar se é mesmo por desinteresse ou por dificuldades pessoais. Timidez pode ser uma característica que impeça manifestações sentimentais.

2. Verifique se a outra parte está à vontade e se tem interesse em se envolver. Você pode fazer perguntas como:

- Se ele já se apaixonou anteriormente?

- Se está numa fase de ficar ou se estaria aberto a namorar?

3. Não deixe de se manifestar, mostre claramente seu interesse, envolvimento e expectativas, e observe como ele reage a isso tudo.

4. Caso perceba indiferença e desinteresse por suas manifestações afetivas e sentimentais, fique alerta e se preserve, pois pode ser uma furada, ou seja, ele pode não estar querendo ou em condições de corresponder.

5. Lembre-se que num relacionamento amoroso, é sempre necessário que haja um mínimo de reciprocidade, se não houver troca de sentimentos, afeto e carinho, o próprio envolvimento deixa de ter sentido.

Se rolar algo... saiba como seguir em frente...

Todo início de relacionamento é importante na estruturação da convivência e como os sentimentos serão vividos e manifestados, portanto, procure uma interação em que se sinta confortável e interessada. Não se contente com pouco, ou com condições que vá nutrir insegurança e temor, mas sim sentimentos que reconfortem e motivem ao máximo o apaixonamento entre ambos.

Não tenha medo em se manifestar, deixe tudo fluir e libere seus sentimentos, apaixonar-se é o lado prazeroso e construtivo para qualquer relação, curta e viva isso tudo intensamente!




Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.