DESTAQUES

A Terra também é feminina

Samanta Obadia 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Cumplicidade feminina transgride o mundo masculino

por Samanta Obadia

O universo feminino é curioso, porque se integra nas pequenas atitudes. Mais uma vez, um encontro com as amigas de infância é a minha inspiração.

Éramos três e agora somos quatro. Saímos do círculo para um quadrado. Será que isso tem um significado?

Meninas em corpos adultos que se encontram para um almoço, entre horários de trabalho e filhos. Ver-nos em pessoas que nos conhecem há tanto tempo renova uma energia que se esconde em nosso dia a dia.

Somos seres integrados uns aos outros, por isso devemo-nos ver junto e não separados. A ideia da espiritualidade aprofunda esse sentimento quando diz que somos partes de Deus e Ele parte de nós. Entender isso mentalmente é impossível, mas nos verdadeiros encontros o sabemos, sem precisar entender.

Como podemos mudar tanto e ao mesmo tempo tampouco? Mudamos em nossos corpos, em nossas escolhas, mas mantivemos sombras em nós que são iluminadas pelas outras quando nos vemos. E nesses olhares há uma sinceridade nua, quase infantil.

Desculpem os meninos, mas a cumplicidade feminina quando se dá é imensa e transgride o mundo masculino, porque ela transborda no sentimento, o que as mulheres o fazem com maestria, sem receio algum.

Esta reflexão temporária me fez lembrar do filme “O curioso caso de Benjamin Button” , onde a grande questão pensada é a idade, pois o bebê nasce velho e vai rejuvenescendo.

E percebi que temos muitas formas de renascer em nossas vidas. Podemos renascer no encontro com os filhos, com as crianças, com os amigos de infância. Basta se colocar à disposição para ser inteiro, à parte do tempo e do espaço que a sociedade nos impõe.

Pensando nas imagens, não importa se é um bebê ou um velho, os dois apresentam um sorriso doce e franco, numa boca sem dentes, sem ameaças. A vida para eles se apresenta com uma multiplicidade de belezas alternadas, idas e vindas, ondas de altos e baixos sons.

As almas carregam os corpos e uma mente pensante, insatisfeita, cheia de desejos, como monstros soltos e perdidos dentro de nós. Mas, durante essas duas fases da vida humana estamos sós e não temos consciência disso, a inocência e a esperança reinam. Novos e velhos brilhos se fundem e esvaziam a mente. O real ganha importância fundamental em nosso corpo, deixando a mente em segundo plano, nos fazendo mais saudáveis espiritualmente.

O bebê e o velho entram em sintonia na medida em que permanecem mais tempo em seus corpos, descobrindo-os e sentindo suas mudanças reais. Já os adultos perdem-se em suas mentes, torturando seus corpos das formas mais inusitadas, talvez a fim de criar movimentos diferentes para ver a vida passar.

O curioso caso de Benjamin Button conta a história de um bebê que nasce velho.
titulo original: (The Curious Case of Benjamin Button)
lançamento: 2008 (EUA)
direção: David Fincher
atores: Brad Pitt , Julia Ormond , Faune A. Chambers , Elias Koteas , Donna DuPlantier
duração: 166 min
gênero: Drama




Samanta Obadia

Samanta Obadia é Escritora, Psicanalista e Filósofa com especialização em neurocognição. Palestrante dinâmica e inovadora, com ampla experiência em relacionamentos afetivos na clínica psicanalítica e em Orientação Educacional para jovens e familiares.



ENQUETE

Como você vem cultivando suas relações?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.