DESTAQUES

Suspeito que fui traída. Devo abrir o jogo com ele?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Falar abertamente sobre traição coloca a relação num estado de risco

por Anette Lewin

"Eu traí meu namorado com o melhor amigo dele. Mas minha intuição me diz que ele me traiu com uma mulher mais gorda e mais feia do que eu. Mas estou sem coragem de falar com ele sobre esta dúvida. O que eu faço?"

Resposta: Até agora, você traiu, suspeita que foi traída mas o namoro continua...

Você não parece se sentir culpada por ter traído, mas incomodada com a incerteza sobre uma eventual traição por parte dele.

Comece a pensar então por que você quer saber se ele a traiu. É para testar se sua intuição funciona? Para matar sua curiosidade? Para poder contar que tambem traiu? Para terminar o namoro? Ou para dividir com ele situações até agora escondidas e aprender qual a consequência disso?

A atitude que você deve tomar está intimamente ligada à sua resposta a essas perguntas. Vamos analisá-las, começando pela hipótese que você quer falar para ter uma relação melhor e mais honesta.

Você pode perguntar a ele se ele a traiu mas... como terá certeza que ele vai dizer a verdade?

Essa relação está cheia de mentiras, não é?

Caso a situação fosse inversa e ele perguntasse a você sobre sua história com o melhor amigo dele, você abriria o jogo?

Pois é...

Em geral, falar abertamente sobre traição coloca a relação num estado de risco muitas vezes irreversível, uma vez que em nossa sociedade não somos educados para lidar adequadamente com relações abertas. Assim, pense bem no que esse namoro significa para você e se você quer correr o risco de perdê-lo... antes de abrir a boca!

Agora, se para você, namorar é uma novidade e você está querendo apenas saber como as coisas funcionam nesse tipo de envolvimento, vale a pena sim abrir o jogo e ver como você e seu namorado se sentem frente a essa situação mesmo que continuar se torne inviável.

Se você, por outro lado, está mais preocupada com você mesma, com sua capacidade intuitiva, com sua vontade de falar que traiu antes, com a feiura ou a gordura da sua "rival"... bem, nesse caso você, definitivamente ainda não está preparada para namorar! Melhor ir " ficando" até que consiga se sentir mais segura para gostar realmente de alguém que não você mesma.

Por outro lado, se intenção é terminar o namoro, talvez o mais lógico seja assumir essa vontade e fazê-lo de uma forma digna, sem barracos, brigas ou revelações irrelevantes para a situação.

Como você pode perceber, a atitude a ser tomada e suas consequências estão nas suas mãos. O importante é que, qualquer que seja sua resolução, você a tome de forma digna, consciente e assumida para não se arrepender depois.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Como você vem cultivando suas relações?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.