DESTAQUES

Saiba lidar com o medo de impor limite aos filhos

Rosemeire Zago 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Superproteção realmente pode trazer sequelas

por Rosemeire Zago

"Minha filha de 9 anos detesta estudar. Sempre que a peço para fazer a lição de casa, ela começa a chorar. Tenho medo que ela se torne uma adulta sem qualificação profissional como eu. Tenho medo de pressioná-la muito, pois ainda é uma criança."

Resposta: Entendo sua preocupação, mas é preciso explorar os motivos - ou motivo - que existem por trás de sua filha chorar sempre que pede para ela fazer a lição.

Ela reclama de algo sobre a escola? Você sabe como é o relacionamento dela com os colegas? Na escola ela faz as tarefas solicitadas?

Outro aspecto importante é explorar as expectativas que você tem – e ela com certeza sente – em relação a ela, ou seja, o que você espera e no fundo acaba por exigir dela. As crianças reagem não apenas ao que ouvem, mas principalmente ao que sentem em relação aos pais.

Já observou como você pede a ela que faça a lição? Qual é o tom de sua voz? O que você diz nesses momentos? Já imaginou que ela pode sentir, ainda que inconscientemente, a responsabilidade que cobra dela, ao esperar que ela não tenha um futuro igual ao seu? Isso pode significar que do jeito que ela é não é aceita, causando dor e necessidade de aceitação.

Você escreve ter medo de pressioná-la muito, mas será que já não está fazendo isso? Todos sabem que é comum os pais quererem o melhor para seus filhos, mas é preciso ter muita cautela nesse aspecto, pois ela pode estar sentindo a insatisfação que você sente em relação a sua própria vida e o quanto foi penoso ter abdicado de sua profissão para cuidar dos filhos. Deixe que ela siga o dom, o caminho dela, e não queira que ela faça igual ou diferente.

O choro dela pode estar representando muitos sentimentos que ela não consegue identificar e muito menos verbalizar, e não necessariamente que ela não goste de estudar.

Pense sobre tudo isso, reveja suas palavras e condutas, e procure mudar ao pedir que ela faça a lição, creio que poderá se surpreender com os resultados.

Se deseja que ela mude o comportamento, pense antes em mudar o seu.

Isso não quer dizer que não deva se preocupar com o futuro dela, nem deixar de incentivá-la a estudar, mas talvez você possa mudar a maneira de fazer isso, repensando no quanto pode estar transferindo para ela seus próprios medos.

Meu filho de 3 anos bate em todo mundo, inclusive em mim
Li que pode ser superproteção em excesso. Gostaria de saber qual a melhor forma de tratá-lo. Tenho medo de dar muito limite.

Resposta: Toda criança expressa através de seus comportamentos ou através do corpo tudo que sente e não consegue verbalizar.

Nem sempre o ato de bater está relacionado com superproteção, podendo ter outra origem.

O que será que seu filho pode estar querendo demonstrar com esse comportamento? O que está acontecendo no ambiente familiar e que ele está sentindo? Com o que ele pode estar insatisfeito? Está com ciúme? Ele é protegido em excesso?

A superproteção realmente pode trazer sequelas, e uma delas é a insegurança quando adulto, pois não incentiva a acreditar em si mesmo uma vez que os outros sempre fazem tudo por ele. Assim, cresce, inconscientemente, acreditando que faziam tudo por ele por não ter a capacidade de fazer por si mesmo.




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

Suas relações amorosas duram?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.