DESTAQUES

Brincar com a imaginação ajuda a superar sentimentos negativos

Luiz Alberto Py 01/01/2016 PSICOLOGIA
Sentimentos negativos: ignorá-los os tornam ainda mais ativos

por Luiz Alberto Py 

Já escrevi sobre a importância de nos livrarmos do sentimento de raiva pelo mal que ele nos faz. Uma dificuldade para tal se encontra no fato de que muitas vezes não temos consciência de nossas raivas e não conseguimos senti-las ou sequer percebê-las. Porém, quando alguém não se dá conta de sua raiva e a nega, ela, apesar de negada, continua ativa.

Ter a ilusão de que não se tem um sentimento negativo não faz com que ele desapareça. Ao contrário, quanto mais ignorado, mais ele continua ativo, fazendo mal a quem o carrega e o ignora. Vale a pena entender que não tomar conhecimento de nossos ódios só ajuda aparentemente, pois eles continuam nos roendo por dentro.

Portanto, convém trazer à luz os rancores ocultos para facilitar o combate a sentimentos nocivos e prejudiciais.

Uma maneira de se superar sentimentos negativos em relação a alguma pessoa é um exercício de imaginação. Pode-se criar uma história fantasiosa onde essa pessoa aparece frágil, vítima de alguma situação dolorosa. Dramatizando mais, podemos mesmo imaginá-la pedindo a nossa intervenção e se desculpando pelo comportamento que despertou a nossa ira.

Cada um de nós pode criar a situação que for mais interessante. Esta forma de brincar com a nossa imaginação ajuda a superar sentimentos negativos.




Luiz Alberto Py

É médico psiquiatra e psicanalista. Clinica no Rio de Janeiro e faz palestras por todo o Brasil. Publicou em 2002 o best-seller "Olhar acima do horizonte", em 2004: "A felicidade é aqui" e "Saber amar" todos pela editora Rocco. Mais informações: http://doutorpy.blogspot.com



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.