DESTAQUES

Por que meu marido não me dá atenção?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Equilíbrio nas relações longas pode se romper ...

por Anette Lewin

"Sou casada há 19 anos e meu marido é uma pessoa muito fechada, raramente compartilha comigo suas preocupações diárias, futuras e sonhos. Percebi que ele não gosta de me ouvir falar sobre meu dia a dia no trabalho; simplesmente não gosta de me ouvir. Eu sou uma pessoa muito falante e preciso compartilhar tudo. Acontece que ao longo dos anos isso está me deixando profundamente chateada e irritada, pois acabamos partilhando somente os problemas. Parece que ele não gosta da minha companhia. Como posso melhorar essa situação e parar de brigar constantemente?"

Resposta: O fato de seu marido não gostar de ouvir você falar de seu dia a dia não quer dizer que ele não goste de você.

Talvez seus interesses cotidianos não batam com os dele, situação comum entre casais; talvez falar do seu trabalho para ele e obrigá-lo a pensar junto com você sobre assuntos que você pode resolver sozinha não seja a melhor coisa a ser feita depois de um dia cansativo; ou talvez você simplesmente fale muito e ele quer relaxar, afinal, você mesma o descreve como uma pessoa mais introvertida.

Chama atenção o fato de você ser casada há 19 anos e ainda não ter elaborado essa situação. Vale refletir sobre o que aconteceu para você se dar conta, agora, que uma característica presente em seu companheiro há tanto tempo é tão desagradável para você. Se ele sempre foi calado e você sempre falante, talvez seja no silêncio que ele a escuta e essa seja uma característica da relação. É verdade que o equilíbrio nas relações longas pode se romper a qualquer momento. Cabe, a quem quer entender o porquê, tentar analisar a situação como um todo ao invés de procurar culpados e inocentes.

Reflita: por que meu marido não me dá atenção?

- Você está cansada de estar casada com a mesma pessoa?

- Está cansada de, embora falante, ser repetitiva e acaba esperando de seu marido as mudanças que deveria esperar de você mesma?

- Esperava que, com o tempo, seu marido mudasse e isso não aconteceu?

- Casou por casar, sem avaliar direito com quem, e agora, mais madura, se arrepende?

- Escreveu apenas para desabafar mas, na verdade, sabe muito bem o que é estar casada com seu marido e no fundo o aceita com suas qualidades e defeitos?

- Tente responder a essas questões e elabore outras que possam ajudá-la a perceber melhor o que acontece.

Como tentar obter mais atenção dele?

Caso, por exemplo, você perceba que a situação é a mesma e suas tentativas de modificá-la sempre foram iguais e inócuas, arrisque no novo. Se você quer ser ouvida ao longo dos anos, seja por seu marido, seja por qualquer outra pessoa, tem que trazer assuntos que sejam interessantes de uma forma interessante. Afinal, a concorrência na comunicação está aumentando a cada minuto, com o advento das redes sociais, da grande variedade de bons filmes de fácil acesso, etc.

Qualquer assunto repetitivo que você trouxer será facilmente ignorado através de uma sutil olhadinha para a tela mais próxima. Uma ótima oportunidade para o exercício da criatividade, não é? E uma boa sugestão para atenuar as brigas com seu marido por falta de atenção. Afinal, atenção não se implora, conquista-se. Isso com criatividade, sutileza, bom humor e certeza de querer estar junto com a pessoa de quem você quer a atenção. Qualquer dúvida a respeito disso dificulta bastante a tarefa.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.