DESTAQUES

Um colega de trabalho não quer assumir o nosso namoro. O que faço?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Cabe a você decidir o que é melhor nesse momento

por Anette Lewin

"Há quatro meses me relaciono com um amigo do trabalho - se assim posso chamá-lo. Já nos conhecemos há dois anos, mas nos aproximamos há nove meses e há quatro "estamos juntos". Ninguém sabe que nos relacionamos. Ele se diz compromotido com outra mulher, mas sempre o vejo sozinho. Quando dou um "chega pra lá" , ele me procura, me envolve e eu aceito, mas depois tudo volta ao normal. Eu sou uma mulher madura, já fui casada por muitos e longos anos, moro só, sou independente financeiramente, estava tranquila, não pensava mesmo em me relacionar com ninguém, até que ele "insistiu" e me ganhou. Preciso de uma palavra sua."

Resposta: Repare que você mesma percebe que essa relação não é muito formal ou consensual quando coloca "estamos juntos" entre aspas. Também percebe que não foi bem ele que " insistiu" porque "insistiu" também está entre aspas!

Resumindo: você sabe que ele está com você no presente porque é bom, mas sabe tambem que ele não promete a você que essa relação tenha muito futuro... Mesmo porque existe um fato que é muito claro no meio desse monte de obscuridades: ele diz que tem outra pessoa!

Quando você assinala que o vê sempre sozinho, demonstra que desconfia que essa outra pessoa possa ser ficção.

Talvez até, no fundo, você gostaria que essa outra mulher não fosse real. Pode ser... Afinal, ninguém controla totalmente a vida de ninguém. Mas digamos que essa mulher não exista de fato. No que isso muda a sua situação? Usar uma terceira pessoa como empecilho para aprofundar uma relação, ou usar qualquer outra desculpa dá na mesma. O subtexto é igual: não quero compromisso.

Frente a essa realidade, cabe a você decidir o que é melhor nesse momento da sua vida. Se você realmente resolveu que pode viver sozinha, é independente, e está tranquila, ou se prefere estar com uma pessoa que lhe traga bons momentos, mas encarando isso com mais leveza e menos sofrimento, dure esse relacionamento quanto durar.

Agora, se essa história de estar tranquila sozinha é apenas uma desculpa para evitar o sofrimento de procurar alguém e se decepcionar... seria melhor você enfrentar seus medos e procurar uma pessoa livre que possa e queira planejar uma nova vida amorosa com você. Ou então assumir o risco de passar muito tempo investindo numa relação que só se mantém por que você pressiona. Lembre-se, isso pode acabar com a sua tranquilidade já conquistada, inflar a autoestima dele, sacrificar a sua e perder a oportunidade de encontrar alguém que queira um compromisso e não um " compromisso".

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Como você vem cultivando suas relações?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.