DESTAQUES

Não quero que meu noivo beba nos finais de semana

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Casamento requer que se negocie as diferenças

por Anette Lewin

"Estou sendo egoísta e possessiva? O erro é meu ou dele?"

Resposta: Vamos evitar colocar mocinhos e bandidos nessa história.

Talvez não existam erros ou acertos, mas sim diferentes modos de vivenciar o lazer no final de semana.

Obviamente, acredito que você não esteja falando de um noivo alcoólatra, mas sim de uma pessoa que beba socialmente. Se assim for, o primeiro aspecto a ser observado é por que o fato de ele beber te incomoda tanto?

Ele muda seu comportamento quando bebe?

Trata você pior do que quando está sóbrio?

Deixa de dar atenção a você?

Se o problema é esse, é importante que haja uma conversa franca onde você explique que, embora ele possa não perceber, seu comportamento muda com a bebida e isso a incomoda.

Caso, porém, não existam alterações de comportamento e sua preocupação seja com a quantidade de bebida e o mal que isso possa causar... sinceramente, lições de moral ou discursos sobre os malefícios do álcool não costumam dar muito resultado. Muito pelo contrário, costumam irritar a pessoa principalmente quando ditos na frente de outras pessoas.

Sim, beber muito não é saudável, mas o álcool costuma fazer parte da vida social das pessoas, é uma droga licita, e assim cabe a cada um estabelecer os limites para o seu consumo.

Se, ao ficar noiva, você sabia dos hábitos dele com relação à bebida e mesmo assim resolveu assumir o relacionamento, fica difícil questionar isso agora, não é? Afinal hábitos são hábitos e, dificilmente, mudam de uma hora para outra.

Assim, tente não colocar a questão da bebida nos finais de semana como ponto de discórdia entre vocês. Mesmo que você não goste, aceite essa característica do seu noivo e tente acolhê-lo com suas qualidades e "defeitos". Procure também inventar programas diferentes nos finais de semana, principalmente programas que escapem de bares ou restaurantes, locais onde existe maior possibilidade do álcool ser consumido.

Na vida a dois muitas vezes o que é prazeroso para um é indiferente ou desagradável para o outro. Se você pretende se casar, comece a descobrir formas de negociar as diferenças e saber quando é sua vez de ceder e quando é a dele.

Tente também ir atrás de atividades que proporcionem bem-estar a você ao invés de questionar tanto as dele. Quando nos permitimos escolher atividades que nos dão prazer, dificilmente o prazer do outro nos incomodará.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.