DESTAQUES

Gosto dele, mas me sinto muito insegura para casar

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Avalie profundamente e decida

Por Anette Lewin

"Como acabar com esta dúvida?"

Resposta: Você só tem 17 anos, é muito jovem ainda para ter certeza do que quer. Nessa idade, o casamento é um risco, e cabe a você decidir se quer assumi-lo ou não. Pode dar certo, se houver boa vontade das duas partes, pois um bom casamento é construído, aos poucos, no dia a dia, não nasce pronto! Tente entender se você se sente bem ao lado dele e se quer assumir a responsabilidade de um casamento e uma família. Não se esqueça que isso implica em abrir mão de uma 'liberdade', de poder sair, ir a baladas com a turma etc. Mas por outro lado você ganha a 'liberdade' de sentir que conquistou alguém, que alguém te escolheu. Avalie tudo isso e decida o que é melhor para você, lembrando que nenhuma decisão deve significar uma prisão eterna na sua cabeça. As coisas sempre podem mudar.

Fui traída e estava de casamento marcado, estou arrasada. Preciso de ajuda.
Brigávamos sempre, tinha a senha do e-mail dele e descobri que fui traída

Resposta: Talvez o que aconteceu apenas confirme o que você já suspeitava, senão por que tantas brigas? Por que dar um tempo? Algo não andava bem no relacionamento. Confiar cegamente nele você não confiava, senão para que ter a senha do e-mail? Você apenas optou por ter certeza de algo que já suspeitava, não é? Neste momento o importante é esperar passar o susto e reavaliar seu relacionamento. Um relacionamento vale a pena se, feito um balanço, ele nos dá mais ganhos do que perdas. Seu namorado teve um relacionamento fora do namoro, isto é fato que não dá para apagar. Você invadiu a intimidade dele, este é outro fato que não dá para apagar. Será que o relacionamento é forte o suficiente para passar por cima desses dois fatos e sobreviver? Pense, tire sua conclusão e tome uma atitude. Perpetuar o sofrimento e virar vítima não leva a nada.

Quero casar, mas não tenho coragem.
Isto acontece porque meu pai doente depende de mim e minha irmã epilética também e estou sem coragem de sair de casa para casar e abandoná-los. Penso em desistir do casamento, mas choro até no ombro de minha noiva

Resposta: Você está olhando para as coisas de um modo muito radical! É verdade que quando você sair de casa para se casar as pessoas às quais você se dedicou tanto vão sentir sua falta, mas não ficarão eternamente chorando a sua ausência. Elas vão acabar se acostumando com a nova condição e encontrando uma nova forma de se organizar. Além do mais você vai se casar, não sumir! Encare as coisas de uma forma mais realista, assuma seu casamento e pense que uma pessoa feliz e realizada pode ajudar mais do que uma pessoa infeliz e frustrada.

Atenção!
As respostas desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psiquiatria e não se caracterizam como sendo um atendimento

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.