DESTAQUES

Meu colega quer tomar minha posição na empresa. O que faço?

Roberto Santos 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Paranoia de perder posição para o colega leva à postura vitimista

por Roberto Santos

Sua dúvida, ansiedade e/ou temor podem ser totalmente infundados ou plenamente justificáveis, mas certamente soam como um posicionamento vitimista.

Por outro lado, você também parece atribuir um poder a esta pessoa que muito provavelmente ela não tem. Em empresas relativamente saudáveis, quem demite, contrata, promove, transfere é a figura de um chefe -- talvez o mesmo que supervisiona você e a pessoa usurpadora de cargos que você cita.

Bem, se em sua empresa também é assim que funciona, talvez a primeira medida para você tomar é saber (caso ainda não saiba...) como seu superior a avalia -- não em comparação àquela pessoa ou com o provável fantasma de ameaça que vê nela.

O que está a seu alcance é saber como seu desempenho, suas competências e seu potencial são avaliados pela empresa e se esforçar para se desenvolver nos pontos de oportunidade que aprender pelo "feedback" que receber de seu superior. Ao se desenvolver e atender, ou de preferência superar, as expectativas da empresa, você estará em melhores condições de "bater a concorrência" real que existe em todas as empresas.

Além disso, se seu "desconfiômetro" estiver certo e essa pessoa realmente almejar sua posição e tem poderes sobre seu gestor, você estará mais preparada para o mercado de trabalho.

O que não me parece ser uma opção saudável é colocar-se como vítima de um fantasma ou de um colega competitivo, deixando-se levar por um círculo vicioso que acaba levando-a a realizar sua própria profecia de perder sua posição para outra pessoa.

A rigor, você já terá começado a perdê-la quando entrou nesse círculo. Afinal, pode haver uma posição ainda melhor em sua empresa ou no mercado para você, não? Pense se não há um copo meio cheio a sua frente e você está vendo pelo lado negativo... Boa sorte!

 

 




Roberto Santos

Profissional de Recursos Humanos, com mais de 40 anos de atuação no mercado, Roberto teve diversas posições como profissional e executivo de RH em multinacionais de grande porte. É sócio-diretor da Ateliê RH, consultoria com mais de 14 anos de atuação no mercado, e distribuidor Hogan no Brasil. Mais informações: www.atelie-rh.com.br



ENQUETE

Como você vem cultivando suas relações?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.