DESTAQUES

Não consigo me recolocar no mercado por conta da idade avançada. O que eu faço?

Roberto Santos 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Pense em suas competências e como poderia "vendê-las" ao mercado

por Roberto Santos

"Tenho 67 anos, com uma experiência de 43 como secretária executiva bilíngue, sendo 25 como assistente da Presidência Geral. Apesar de toda minha experiência, não consigo recolocação. Já enviei centenas de currículos para sites de empregos, contatei inúmeros ex-colegas, mas nada consegui. Sei muito bem que o problema é a idade, porque nem ao menos sou chamada para entrevista de emprego. Sinto-me muito frustrada porque além da necessidade financeira, sinto muita falta das atividades profissionais que exerci durante todos esses anos. Gozo de ótima saúde e uma imensa disposição para trabalhar, mas sinto o mercado de trabalho fechado para mim."

Resposta: Se você pesquisar os textos anteriores de Cyber Carreira (clique aqui e leia), onde respondo consultas como a sua, certamente encontrará casos semelhantes que já respondi. Tratam-se das "encruzilhadas de carreira" que nos encontramos em diferentes fases de nossas carreiras, agravadas por uma turbulência nas duas décadas mais recentes no mundo do trabalho como conhecíamos até a década de 80 ou 90.

Tenho que concordar com sua hipótese de que o mercado esteja refratário a suas tentativas de se candidatar, em função da idade, pois o selecionador vai pelo caminho mais fácil e busca alguém que tenha um período superior a 10 anos de dedicação à empresa. Não julgo impossível, você obter um emprego formal e regular, mas não acredito que será pelo de envio de CVs por anúncios, mas por alguma indicação para uma situação muito específica que seu perfil e experiência contarão mais do que a idade.

Entretanto, minha sugestão para você é que tente "pensar fora da caixa", esquecendo da opção de uma relação de emprego efetivo e permanente. Pense em suas competências e como poderia "vendê-las" ao mercado, como pessoa jurídica, ou mesmo como temporária. Por exemplo, você informa que é bilíngue -- não poderia oferecer trabalhos de tradução, começando com seus ex-empregadores e colegas de profissão? É comprovado que o "networking" que construímos ao longo de nossa carreira é o meio mais eficaz para se conseguir uma recolocação ou oportunidades de serviços como "free-lance", mas o primeiro passo, é você se abrir para outras vias em sua carreira, passando da encruzilhada atual, sem deixar que ela lhe fragilize para seguir em frente.

ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

 




Roberto Santos

Profissional de Recursos Humanos, com mais de 40 anos de atuação no mercado, Roberto teve diversas posições como profissional e executivo de RH em multinacionais de grande porte. É sócio-diretor da Ateliê RH, consultoria com mais de 14 anos de atuação no mercado, e distribuidor Hogan no Brasil. Mais informações: www.atelie-rh.com.br



ENQUETE

A morte trágica da bancária Lilian Jamberci, vítima do "Dr. Bum Bum", trará à luz uma reflexão sobre o vício da vaidade?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.