DESTAQUES

Cinco cuidados para quem tem relacionamento amoroso no trabalho

Redação Vya Estelar 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Não há lei que proiba o relacionamento amoroso no trabalho

Da Redação

Com o aumento da participação feminina no mercado de trabalho, as oportunidades de surgirem relacionamentos amorosos nas empresas são cada vez mais comuns, pois a maior parte do tempo, as principais características e os detalhes da vida pessoal são vivenciados no local de trabalho.

Algumas empresas aceitam tal envolvimento, outras proíbem veementemente. A grande preocupação nessa situação são as interferências do relacionamento na produtividade do trabalho.

Para o especialista em recursos humanos e psicoterapeuta José Roberto Marques essa situação requer bom senso tanto do empregador, quanto dos funcionários.

“A lei não proíbe expressamente esse envolvimento, por isso, algumas empresas aceitam e outras não; há também o caso daquelas que transferem o funcionário de departamento. De qualquer forma, é essencial que haja bom senso e cautela, tanto por parte do funcionário, quanto da instituição. Se o funcionário se sentir desrespeitado, pode processar a empresa, em outros casos, a corporação pode perder um bom colaborador”, ressalta Marques.

Abaixo seguem algumas dicas sobre o comportamento amoroso no ambiente de trabalho:

1ª) Evite carícias, apelidos, ciúmes e gestos amorosos em qualquer lugar da empresa ou organização;

2ª) Detalhes do relacionamento não devem ser comentados em nenhuma hipótese;

3ª) Brigas, discussões e choro por telefone, mesmo que seja dentro do banheiro, devem ser evitados, pois geram fofocas; ou mesmo conversas, pois as pessoas percebem quando é uma conversa de um casal de namorados;

4ª) Procure ao máximo separar seus sentimentos das atividades profissionais, pois os altos e baixos podem interferir na sua produtividade;

5ª) Não controle, nem impeça as amizades do seu companheiro com os demais colegas de trabalho.

 

 

 




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.