DESTAQUES

Por que relação proibida é tão atraente no início e depois vira um sofrimento?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Relação proibida gera adrenalina

por Anette Lewin

Relação proíbida provoca muita adrenalina no corpo e muita fantasia na cabeça Relacionamentos proibidos, em geral, proporcionam aos envolvidos sensações de transgressão, perigo, poder e mobilização. Enfim, muita adrenalina correndo no corpo e muita fantasia correndo na cabeça.

Alem disso, por serem proibidas, essas relações são vividas em segredo e estão livres do comentário dos outros; como consequência são relações nas quais as pessoas sentem o gostinho de poderem ser elas mesmas, falarem e fazerem o que têm vontade sem aquele monte de opiniões que só servem para confundir.

Algumas pessoas conseguem conciliar esse lado "secreto" de suas vidas com os relacionamentos formais sem maiores problemas; acreditam que suas vidas dizem respeito somente a elas e não se deixam mobilizar pela culpa de estar fugindo das regras estabelecidas. Para uma grande parte das pessoas, porém, quando os relacionamentos proibidos se aprofundam os conflitos gerados acabam por transformá-los num turbilhão de dúvidas, incertezas e pressões internas geradas por culpa. Isso sem falar das pressões externas que acontecem quando na "relação proibida", por exemplo, um dos envolvidos é casado e o outro não.

Frente a essas dúvidas não é raro os envolvidos começarem a se desentender com frequência até que as brigas determinem o fim da relação. Afinal, nada melhor do que uma briga real para fugir de uma dúvida existencial.

Administrar relação não convencional exige autoconhecimento

Administrar o não convencional nas relações amorosas é tarefa difícil e que exige, no mínimo, um autoconhecimento razoável. Exige, antes de mais nada, que cada um dos envolvidos esteja preparado para criar seu próprio código de conduta e se responsabilizar por ele. De preferência sem se machucar, torturar seu parceiro ou magoar quem nada tem a ver com a história.
 

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.