DESTAQUES

Está sofrendo? Veja os caminhos para identificar as causas

Rosemeire Zago 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO

por Rosemeire Zago

Sofrer... como suportar tanto sofrimento diante de algumas situações na vida? O que dói mais, a dor física ou emocional?

Cada pessoa tem sua resposta de acordo com o histórico de vida e a experiência que se acumulou com o passar dos anos. E você, tem sofrido por quais motivos? Por um amor que se foi, por amar quem não te ama, pela falta de emprego, uma doença? Ou por motivos mais sutis, mas que no fundo parecem machucar muito mais? Como a falta de reconhecimento, falta de atenção e infinitos outros exemplos? Ou ainda, tem sofrido pelos outros? Quando quem amamos sofre, parece que sofremos ainda mais.

O importante é que cada um olhe bem dentro de si e busque todos os motivos pelos quais tem sofrido, dos menores aos maiores. Afinal, o que é muito para mim pode ser pouco para você e vice-versa. Proponha-se a escrever sobre isso, pois muitas vezes ao colocar no papel podemos mudar nossa percepção e fazer algo. Para te ajudar na busca pelas respostas coloco abaixo algumas queixas frequentes que chegam a mim.

Ele não me ama.

Meu relacionamento afetivo acabou.

Não recebo atenção e carinho do meu companheiro.

Fui traído, abandonado.

Não suporto mais tantas brigas.

Ele não quer mais manter o relacionamento e eu ainda o amo.

Como podemos perceber as queixas estão sempre relacionadas aos relacionamentos afetivos.

Mas será que esses são os verdadeiros motivos? Muitas vezes aquilo que acreditamos nos fazer sofrer, é apenas a ponta do iceberg, pois os reais motivos, em geral, estão ocultos e só conseguimos identificá-los com muita reflexão.

Vamos explorar algumas possíveis causas do sofrimento:

Pensamentos negativos tipo: “Nada posso fazer, as coisas são assim mesmo...” Aonde esse tipo de pensamento irá levá-lo? Claro que há momentos em que somos impotentes, mas até nestes momentos podemos escolher entre nada fazer e aceitar essa condição de impotência ou ficar sofrendo com lamentações. Há pessoas que são viciadas em pensamentos negativos, mesmo que sua vida esteja bem.

Não ouvir

Queremos sim ser ouvidos, esperando ou impondo, o momento para expressar nossa opinião, mas o quanto estamos dispostos a ouvir os problemas do nosso amigo, irmão, pai, esposa, etc? E você, já observou o quanto ouve a si mesmo? Muitas vezes a dificuldade em ouvir o outro é a mesma que sentimos em ouvir a nós mesmos.

Não aceitar

Algumas pessoas têm muita dificuldade em aceitar comportamentos diferentes daqueles que considera certo, principalmente entre pais e filhos. Ser diferente não quer dizer ser errado. Mas o que é certo e errado? Por que não aceitamos a maneira do outro ser, sem querer ser dono da verdade para mudar o outro?

Dependência financeira e emocional

Depender de alguma forma de alguém causa a nítida sensação de ser incapaz. Todos têm o direito de guiar a própria vida.

Ilusões

Você já parou para pensar quanto já sofreu pelas ilusões que teve? Como sofremos por nos iludir! Situações sonhadas e não realizadas! Alguém chegou, te fez embalar em sonhos e saiu sem sequer te avisar.

Expectativa

É o melhor caminho para a decepção. Não espere nada, de ninguém!

Arrogância

Querer mostrar e provar, a custo de humilhação do outro, o quanto se é melhor; aquele que tudo sabe. Por que não buscar a humildade em vez da perfeição?

Agradar a todos

Com o objetivo, consciente ou inconsciente, em ser aceito e amado. Mas do que vale agradar ao outro e desagradar a si mesmo?

Posse/apego

Às coisas e/ou pessoas. Muitas vezes confundidos com amor

Desejo de mudar ou salvar o outro

Por que querer mudar ou salvar outra pessoa? O que está querendo provar ou mostrar com isso? Faremos muito se conseguirmos salvar ou mudar a nós mesmos!

Ficar preso ao passado que não existe mais, mas ao trazê-lo para o presente permitimos manter o sofrimento original. Você pode sim, lembrar do passado para aprender com ele, nada mais. Liberte-se, deixe-o no lugar dele: no passado!

Devemos lembrar que quando dizemos, por exemplo, que sofremos por um amor que se foi, na verdade isso é apenas um sintoma e não a causa do sofrimento. A causa geralmente está relacionada a algo mais profundo. Seguindo o mesmo exemplo, talvez possa ser como nos abandonamos durante o relacionamento, antes mesmo de termos sido abandonados. Identificar a verdadeira causa faz toda a diferença para diminuir nosso sofrimento.

 




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

Eleição presidencial no Brasil se transformou em plebiscito de Bolsonaro?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.