DESTAQUES

Depressão pode ser causada só por profissão desgastante ou depende de outros fatores?

Joel Rennó Jr. 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Joel Rennó Jr.

Resposta: Depressão pode ocorrer devido à interação de fatores biológicos, psicológicos e sociais.

Qualquer situação estressora pode desencadear um episódio depressivo em pessoa vulnerável.

Exemplos de fatores estressantes não faltam:

- mortes de entes queridos;

- bullying;

- histórico de negligência parental;

- violência dos centros urbanos e trânsito excessivo;

- histórico de violência doméstica;

- ambiente de trabalho hostil ou com excesso de cobranças e metas, entre outros.

Pessoas com parentes de primeiro grau com depressão possuem também maiores chances de desenvolver depressão.

Alguns medicamentos como corticoides, anti-hipertensivos (betabloqueadores) e quimioterápicos, entre outros, podem também causar depressão.

Certas doenças clínicas como hipotireoidismo, alguns tipos de câncer e diabetes podem levar também a quadros depressivos. Nas mulheres, em períodos críticos de oscilações hormonais como o pós-parto e a perimenopausa (saiba mais), há também maior vulnerabilidade para depressão.

Algumas drogas como álcool, benzodiazepínicos (os ansiolíticos ou calmantes) e até a maconha ou a cocaína podem também desencadear a depressão. Portanto, jamais um único fator isolado pode ser considerado como fator causal da depressão, uma doença complexa e que geralmente é decorrente da interação de diversos fatores, inclusive genéticos também.

Cabe ao paciente procurar sempre a ajuda de um médico psiquiatra com a finalidade de que o diagnóstico seja correto e o tratamento adequado e eficaz.

Atenção!

Esse texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra e não se caracterizam como sendo um atendimento. Dúvidas e perguntas sobre receitas e dosagens de medicamentos deverão ser feitas diretamente ao seu médico psiquiatra. Evite a automedicação.






Joel Rennó Jr.

Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). www.psiquiatriadamulher.com.br



ENQUETE

Qual o preço de se buscar a perfeição?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.