DESTAQUES

Paulo Ricardo revela seu lado místico

Redação Vya Estelar 01/01/2016 ENTREVISTAS
Astrologia foi minha porta de entrada para o universo do autoconhecimento

por Ângelo Medina

Paulo Ricardo Oliveira Nery de Medeiros traz o número da sensualidade, no seu nome de nascimento:o número cinco. Está informação ele não tinha, bem no início de sua fase teen, quando morava em Brasília. Até os 14 anos, Paulo Ricardo sofria, ao ocultar o seu olhar 43, atrás de um óculos de metal com formato entre o retangular e o quadrado. A miopia não deu para abandonar, mas nesta época, passou a usar lentes de contato. Porém, um problema ainda persistia: a timidez. Foi para vencê-la que Paulo Ricardo enveredou pelo universo da astrologia.

Desde então, Paulo Ricardo passou a se interessar pelo autoconhecimento. Nesta entrevista exclusiva ao Vya Estelar o cantor afirma que a energia positiva e o autoconhecimento ajudam na conquista do sucesso. Ele revela um sonho que mudou a sua vida, comenta sua numerologia feita por Aparecida Liberato e fala do ritual que faz antes de entrar no palco. O cantor explica a sua relação com a astrologia, o Tarô, o I Ching, a meditação e conta o que ouve para relaxar. Paulo Ricardo também fala de sua vida pessoal, relações afetivas, avalia toda a sua carreira e comenta o próximo disco que sai em outubro.

Vya Estelar - No esoterismo o que mais te interessa?

Paulo Ricardo -Tudo me interessa: budismo, hinduísmo e medicina alternativa. Pensar positivo e o start de tudo, mas evidente que você tem que fazer a etapa complementar e partir para a ação. Para mim, tudo é energia. Você tem a energia do pensamento, da palavra que reverbera, da ação positiva, do rio, do sol e da natureza. No meu caso, também a energia dos shows.

Vya Estelar - Você se considera místico?

Paulo Ricardo - Não sou esotérico em relação à concepção da palavra, mas em relação à média das pessoas sim. Noto que hoje em dia, isto tem sido absorvido entusiasticamente. Creio que a Era de Aquário está abrindo esta porta.

Vya Estelar - Você é católico?  

Paulo Ricardo - Por formação sim. Fui batizado e fiz a primeira comunhão.

Vya Estelar - É verdade que você consulta o I Ching e o Tarô?

Paulo Ricardo - Sim é verdade. Eu mesmo faço as consultas. Aprendi com um amigo e sempre dá certo. Eu acredito que, através de nossos dedos, captamos os símbolos do nosso subconsciente e de nosso estado de espírito naquele momento, nos levando a uma auto-análise e auto-crítica. Esta prática acaba ajudando a clarear nossos questionamentos e nos ajudam a passear pelos códigos do desconhecido.

Vya Estelar - Você acha que esta virada na sua vida, depois de uma fase no limbo, pode ter alguma relação com o esoterismo?

Paulo Ricardo - Claro! A partir de 96 eu comecei a meditar, entoando o mantra OM - o som primordial do universo - e a dedicar um pouco mais do meu tempo ao aprimoramento do espírito. Aprendi a ficar em silêncio e a não pensar. O que foi muito bom, já que sou meio irrequieto. Nesses momentos, normalmente ouço música. Não da minha forma habitual, ou seja profissional, avaliando este ou aquele elemento; mas ouço música simplesmente com o objetivo de relaxar. Ouço mantras, músicas do Tibet, new age e percussão com flautas.

Tive um sonho impressionante

Vya Estelar
- Você usa um anel de safira em função de um sonho que você teve. Como foi esta história?

Paulo Ricardo - Sonhei com uma estátua de um guerreiro negro, forte, tipo africano. De repente, a estátua se mexeu e disse: "Você precisa usar um anel de safira! Assim, você estará protegido!". Fiquei impressionado com aquilo e, num voto de confiança, em função de uma mensagem tão clara, corri atrás do anel. Acho que a safira é uma das pedras de libra, o meu signo.

Este sonho aconteceu em 98, realmente, de lá para cá, a minha vida mudou muito e para a melhor. Não sei te dizer as propriedades do anel de safira. Acho até que pode ter contribuído. Porém, no final, são um conjunto de coisas, através de seus pensamentos e atitudes. Se você está positivo, vai captar vibrações positivas e pessoas positivas e vice-versa. Mente, corpo e espírito devem estar numa sintonia positiva.

Astrologia foi a minha porta de entrada  

Vya Estelar
- Você curte astrologia como surgiu este interesse?

Paulo Ricardo - A astrologia foi a minha porta de entrada para o universo do autoconhecimento. O interesse surgiu na minha fase teen. Era uma forma de me ajudar a vencer a timidez e a ter assunto com as garotas.

Vya Estelar - Como é o seu perfil astrológico?

Paulo Ricardo - Sou libra ascendente aquário. Tenho o lado artístico do libriano com um pouco da inquietação do aquariano. Faço meu mapa astral, em média, uma vez por ano, com o Bola, astrólogo de O Dia. Isto, inclusive, me ajuda na tomada de decisões.

Vya Estelar - Até em que ponto vai seu conhecimento nesta área?

Paulo Ricardo - Não tenho interesse matemático pela coisa e sim pelo aspecto, ou seja, de que forma a posição de um determinado planeta, pode influenciar no meu mapa.

Vya Estelar - Alguma mulher de um determinado signo te atrai mais?

Paulo Ricardo - O signo é apenas um fator, mas não é determinante. Todos os signos são fascinantes e detestáveis, porque todos nós temos qualidades e defeitos. Libra é um dos poucos signos que se dá bem com os demais. Independente do signo a empatia também conta.

Vya Estelar - A numeróloga Aparecida Liberato fez a sua numerologia e eu gostaria de saber a sua opinião.

Paulo Ricardo - Puxa é mesmo!!!! Legal!!!  

Por Aparecida Liberato

Paulo Ricardo Oliveira Nery de Medeiros traz o número 5 no seu nome de nascimento. Este é o número da sensualidade e do amor pela liberdade. Mas seu caminho é de altos e baixos, como indica o instável número 5. Paulo Ricardo deve aprender a lidar com essas instabilidades, com as notícias inesperadas e deve cultivar a versatilidade. Ele dá muito valor à família, ao amor e aos amigos. Está constantemente à procura de um grande amor. E este seu ano numerológico, que vai até 23 de Setembro, é muito propício para esse amor. Este é um ano de energia 6, o número de Vênus, o planeta do amor. É muito forte a energia para encontros, acordos, parcerias e conclusões amigáveis. Tudo o que ele tiver que fazer que dependa de uma conversa, de julgamento, de acordo, esse período é excelente. Por exemplo, um novo contrato está favorecido. Mudança de local de residência ou trabalho estão também previstas.

Paulo Ricardo - Curti a análise numerológica da Aparecida, achei auspicioso e bate com o que está acontecendo na minha vida no momento.  

Vya Estelar - Faz algum ritual antes de entrar no palco?

Paulo Ricardo - Faço um aquecimento vocal, acendo um incenso, uma vela e, antes de entrar, eu e a minha banda, damos as mãos, criando uma corrente. E no fim, damos uma grito, para criar uma explosão esportiva, um pacto e liberar a ansiedade.

Vya Estelar - Como anda sua carreira no momento?

Paulo Ricardo - Estou preparando o próximo disco que sai em outubro. Será um álbum só de canções inéditas. Terá parcerias minhas com Michael Sullivan e os arranjos terão tratamento pop e romântico. Na realidade, música popular brasileira com tratamento pop. Vou trazer influências, mas de uma forma sutil, de ritmos latinos, como o merengue por exemplo. Será uma soma e uma evolução dos dois álbuns anteriores. Por se tratar de um trabalho autoral, com certeza será o meu xodó.

Amor ao Vivo

No mais estou viajando com o meu show "Amor ao Vivo" com direção de Cláudio Tovar, onde faço uma retrospectiva da minha carreira. Abro com alguns hits do RPM, passo pela fase rockeira e entro na fase romântica.

Vya Estelar - Dentro deste universo romântico em qual praia você se situa?

Paulo Ricardo - Na paria de Enrique Iglesias e Ricky Martin porque são latinos e estão voltados para o pop e o romântico.

Vya Estelar - O que você tem ouvido?

Paulo Ricardo - Max Castro com seu CD Samba Raro, Oasis novo, Henrique Iglesias e o merengue de Elvis Crespo.

Vya Estelar - Você dedicou seu mais recente trabalho Amor de Verdade ao "Rei". Vai continuar gravando coisas do Roberto Carlos?

Paulo Ricardo - No momento não estou pensando nisso, estou voltado para as canções inéditas. Mas o Roberto tem um repertório tão maravilhoso e marcou a minha infância. Daria para gravar um álbum duplo.

Vya Estelar - Como está sua carreira na América Latina, já que você gravou o CD O Amor Me Escolheu em espanhol?

Paulo Ricardo - Fiz shows pelo México e a divulgação do disco em Miami, onde cheguei ao top ten com "Dois" em espanhol. Trabalhei o disco em Porto Rico e Buenos Aires.

Vya Estelar - Como você definiria a balada "Dois"?

Paulo Ricardo - Um bom exemplo do que estou buscando. Uma mescla do pop com o romântico e o urbano.

Vya Estelar - O seu CD Amor de Verdade está sendo vendido a R$1,00 em São Paulo, embalado apenas por um saquinho e um papel com a foto da capa. O que você acha disso?

Resposta: Paulo Ricardo dá uma gargalhada, diz que achou o máximo e que adoraria receber um exemplar. Mas complementou: "É evidente que isto me atinge. Mas se o meu CD custa vinte reais na loja e o cara acha por um. Como posso criticá-lo?"

Vya Estelar - Você não considera que isto é uma reposta do mercado porque o CD no Brasil é caro?

Paulo Ricardo - Esta questão de ser caro é relativo. Um lançamento nos Estados Unidos custa de 15 a 16 dólares, portanto mais caro que o CD lançado aqui no Brasil.  

Vya Estelar - Está namorando?

Paulo Ricardo - Não. Mas estou curtindo este lance de ficar sozinho. De ter tempo para o meu trabalho e as minhas coisas. Antes por carência ou pelo pânico de ficar sozinho, estava sempre à caça. Hoje, o autoconhecimento me leva a curtir o lance de estar sozinho.

Vya Estelar - O que você faz na hora de lazer?

Paulo Ricardo - Tenho uma filha de treze anos, a Paola. Dedico meu tempo livre a ela. Costumo sair com ela, vamos ao cinema e faço aquelas coisas de pai. Conversamos sobre tudo.

Vya Estelar - Como seria um romance ideal?

Paulo Ricardo - O respeito mútuo é a base de tudo. O ideal é uma questão relativa e depende de cada um. Gosto de me surpreender com a vida e com as pessoas. Gosto de descobrir o novo na pessoa com quem estou me relacionando. Não gosto da rotina. Pela minha profissão, não posso ter aquele relacionamento clássico, das pessoas que moram juntas e trabalham no horário comercial.

Vya Estelar - O que mais te atrai numa mulher?

Paulo Ricardo - O charme e a inteligência. As mulheres são encantadoras. Curto o cavalheirismo e acho que as mulheres devem ser naturalmente aduladas.

Vya Estelar - Em relação ao físico como você se cuida?

Paulo Ricardo - Faço exercícios quase diariamente. Corro e faço abdominais. Raramente bebo, só champanhe em comemorações. De vez quando, fumava uma cigarrilha, mas larguei por causa da minha voz, por orientação da minha fonoaudióloga. Evito gorduras, doces, carne vermelha e sanduiches. Gosto de comida japonesa, peixes e um frango grelhado.  




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.