DESTAQUES

Falta de autoconhecimento favorece traição?

Anette Lewin 01/01/2016 PSICOLOGIA
Relacionar é construir...

por Anette Lewin

"Preciso muito me conhecer e não sei como fazer isto. Estou cansada de relacionamentos problemáticos e cheio de traições. O que devo fazer? Onde estou errando?"

Resposta: Bingo! Acertou em cheio! É necessario se conhecer para poder escolher um parceiro de forma eficaz. Meio caminho andado para você mudar seu olhar sobre seus relacionamentos.

O que é autoconhecimento?

Conhecer-se é entender o que se aceita e o que não se aceita, o que se gosta e o que não se gosta, o que aumenta, e muito, as chances de um relacionamento amoroso mais satisfatório. Não dá para afirmar que quem se conhece nunca é traído, mas, certamente o exercicio do autoconhecimento sensibiliza também para o conhecimento do parceiro que se escolhe diminuindo as chances de ver no outro caracteristicas que ele não tem e, a partir de uma escolha mais realista, construir um relacionamento mais harmonioso. Sim, porque relacionamento não se acha pronto no meio da floresta. Constrói-se com sangue, suor, lagrimas e sorrisos.

Você me pergunta como fazer para conhecer-se melhor. O meio mais eficaz é, sem duvida, através de uma terapia. No processo terapêutico você aprende a olhar para seu interior, conversar com você mesma, entender seus principais mecanismos; aprende a ressaltar pontos positivos e evitar usar em demasia pontos "negativos". Sim, "negativos" entre aspas pois nenhuma característica pessoal é negativa por si só. Depende de seu modo de usá-la.

Conversa franca com você mesma, é uma forma de adquirir autoconhecimento

Mas, como nem todo mundo pode fazer terapia, uma forma alternativa de autoconhecimento é uma conversa franca e constante com você mesma. É possivel estabelecer-se o hábito de pensar de forma eficaz antes de fazer escolhas ou tomar decisões.

Pergunte-se se o que você pretende fazer agrada a você ou se está agindo para agradar a alguém; perceba se está usando a melhor estratégia para conseguir o que quer ou está simplesmente querendo resolver logo a questão para se livrar dela.

Ao mesmo tempo, tente se colocar no lugar do outro, ao fazer qualquer tipo de proposta, para entender se o que você quer tem algum significado também para ele; perceba se o outro tem condições de corresponder ao que você espera dele.

Use a intuição

Use sempre sua intuição para perceber se existe algum interesse genuíno do outro em relação a você; para isso, evite basear-se em palavras. Observe o modo como é olhada. Há um certo brilho no olhar de quem realmente admira você. E... quase sempre há um desvio de olhar em quem diz belas palavras... falsas.

Por fim, lembre-se que mesmo fazendo uma escolha adequada, relacionamentos podem desandar com o tempo. Mesmo que você se conheça e tenha um excelente autocontrole, não será capaz de controlar o outro. Mas, certamente, as chances de uma pessoa consciente e resolvida conseguir ser interessante para alguém são bem maiores do que as chances de uma pessoa insegura, ansiosa e mais preocupada em acertar do que em construir.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.