DESTAQUES

É preciso aprender a se afastar de certas lembranças

Luiz Alberto Py 01/01/2016 PSICOLOGIA
O passado não muda, é inútil sofrer outra vez pelo que já aconteceu

por Luiz Alberto Py  

O hábito de rever acontecimentos do passado e tentar imaginar como seria a vida caso os fatos tivessem ocorrido de outra forma é muito comum. A gente desenvolve uma grande quantidade de "ses": se eu tivesse feito isso ou não tivesse feito aquilo; se determinada pessoa tivesse agido de outra maneira etc.

Isso não muda em nada nossa vida, mas costuma trazer uma enorme quantidade de tristeza. Quando mergulhamos nesse estado de espírito e nos detemos a lamentar o passado, o melhor a fazer é lembrar que o passado não muda e que é inútil sofrer outra vez pelo que já aconteceu. Portanto, convém parar de pensar em coisas que só nos trazem sofrimento.

Como a maioria dos conselhos, este é fácil de ser dado e difícil de ser posto em prática. Trata-se de um exercício de domínio sobre nossa imaginação e sobre o fluxo de nossas ideias.

Quando entendemos que não vale a pena cultivar determinadas lembranças, temos que aprender a afastá-las. Existe em todos nós a tentação de ficar remoendo velhas feridas que voltam a sangrar. Mas o esforço para apagar tais pensamentos é saudável tanto quanto a recusa do papel de vítima dos acontecimentos ou de pessoas. Quando conseguimos, abrimos um novo portal para o caminho da felicidade.




Luiz Alberto Py

É médico psiquiatra e psicanalista. Clinica no Rio de Janeiro e faz palestras por todo o Brasil. Publicou em 2002 o best-seller "Olhar acima do horizonte", em 2004: "A felicidade é aqui" e "Saber amar" todos pela editora Rocco. Mais informações: http://doutorpy.blogspot.com



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.