DESTAQUES

5 passos para vencer a compulsão alimentar

Redação Vya Estelar 01/08/2017 SAÚDE E BEM-ESTAR
5 passos para vencer a compulsão alimentar
Fonte: imagem Pixabay
Buscar ajuda psicológica é essencial para entender a causa da compulsão: seu gatilho emocional

Da Redação

A compulsão alimentar é caracterizada pelo ato de comer de forma descontrolada, em um curto espaço de tempo, e em quantidade maior do que outra pessoa que não sofre de nenhum distúrbio comeria na mesma situação. Pessoas que sofrem desse transtorno costumam sentir culpa e vergonha após a “crise” compulsiva.

Pesquisas indicam que cerca de 2% da população sofre de compulsão alimentar, sendo mais frequente em mulheres entre 20 e 30 anos. Além disso, pesquisas mostram que 30% das pessoas que procuram tratamento para a obesidade ou para perda de peso possuem esse transtorno.

A alimentação inadequada e em maiores quantidades do que o corpo necessita, além de levar ao sobrepeso, está ligada a doenças como: diabetes tipo 2, hipertensão, colesterol alto, problemas cardíacos, respiratórios ou de circulação. Além de outros transtornos ou doenças mentais, como a bulimia ou a depressão.

A nutricionista Gladia Bernardi defende que é possível vencer a compulsão alimentar com o acompanhamento de profissionais de saúde e seguindo uma rotina de vida mais saudável.

Ela explica que grande parte das pessoas que come por compulsão está dominada pelo inconsciente, que as leva a comer sem controle. “É necessário reprogramar a mente dessa pessoa para que ela passe a fazer as escolhas alimentares através do sistema consciente, e assim ter hábitos mais saudáveis, deixando de agir por impulso na hora de comer”, explica.

Cinco passos para vencer a compulsão alimentar:

1º) Busque entender a raiz do problema
 
Para algumas pessoas, a vontade de comer exageradamente aumenta quando estão tristes, nervosas ou passando por situações de estresse, associando a comida como compensação para as questões que as aflige.

Buscar atendimento psicológico é fundamental para compreender o que faz a pessoa querer comer por impulso.

“O paciente busca compensar na comida algo prazeroso que ficou para trás na sua vida. Isso o faz buscar a comida para o preenchimento dessa lacuna”, explica. “Para sanar isso, é preciso estudar a fundo esses gatilhos emocionais, e então combatê-los”.

2º) Não faça dieta por conta própria

Tentativas frustradas de controlar o peso são uma das causas que fazem a pessoa comer de forma ainda mais descontrolada. Isso porque, com a insatisfação por não conseguir controlar o próprio peso, muitos acabam desistindo de manter uma alimentação regrada, passando assim a comer em maiores quantidades e de forma menos saudável. Fazer dieta sozinho é um erro grave que coloca a saúde em risco.

3º) Faça escolhas mais saudáveis

Além das principais refeições do dia - café da manhã, almoço e jantar - é preciso prestar atenção no que se come entre as refeições. Para quem sofre de compulsão, alimentos como salgadinhos, balas e outras guloseimas tornam-se ainda mais tentadores, e não é difícil que ‘devorem’ sacos inteiros de salgados industrializados ou doces em minutos, o que faz um verdadeiro estrago na alimentação. Por isso, é importante investir nos petiscos saudáveis, tendo sempre opções pouco calóricas para quando bater aquela fome ou compulsão. Cenouras baby, ovos de codorna, frutas cortadas em pedaços, como maçã ou pera, são boas opções para o lanche.
À noite também opte por petiscos de boa qualidade, pois o metabolismo funciona de forma mais lenta.

4º) Gerencie melhor suas emoções

Sempre que houver a vontade de comer compulsivamente, deve-se analisar quais serão as consequências negativas ou positivas que se terá em médio prazo. Se a pessoa pensar que se sentirá ainda pior caso se ‘renda’ à compulsão, certamente irá pensar duas vezes antes de agir de forma descontrolada à mesa.

Um estudo da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) mostra que obesos têm 55% mais chances de desenvolver depressão. “É preciso colocar isso na balança e buscar compreender se, um pouco mais tarde, a pessoa ficará mais feliz por ter evitado comer algo, ou se ela se sentirá culpada por ter ingerido o alimento”, explica.

5º) Procure outras formas de compensação

Além auxiliar na perda de peso devido à aceleração do metabolismo, a prática de exercícios libera endorfina, enzima que proporciona bem-estar e diminui a ansiedade e o estresse.

Pesquisa do Ministério do Esporte aponta que 38,1% dos homens e 44,6% das mulheres afirmam que praticar atividades físicas melhora a sensação de bem-estar e a qualidade de vida.

É preciso encontrar outra atividade para recompensar o cérebro como fonte de prazer, que não seja a comida, e praticar sempre essa atividade, para que a prática se torne um hábito.

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico, nutricionista ou psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.




TAGS :

    passos, vencer, compulsão, alimentar, ajuda, psicológica

Redação Vya Estelar



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.