DESTAQUES

Você se deprecia? Liberte-se!

Emilce Shrividya Starling 09/02/2018 AUTOCONHECIMENTO
Você se deprecia? Liberte-se!
Fonte: Google Imagens
Há uma saída para se libertar do ego tirano

Por Emilce Shrividya Starling

A Filosofia do Yoga nos ensina a viver na experiência diária do entusiasmo, sempre nos conectando com a divindade que habita em nosso interior e permitindo que ela se expresse em nossas palavras e ações.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



O que impede uma pessoa de sentir o entusiasmo, amor e paz em seu coração? A autodepreciação, a não aceitação, o ódio e, não gostar de si mesmo e das outras pessoas.

A Bhagavad Gita, uma escritura sagrada do Yoga, diz que somente aquele que é livre do ódio pode experimentar serenidade. Nos Yoga Sutras de Patanjali, uma das aflições da mente é o ódio.

Esse sentimento negativo impede experimentar a própria luz e amor do Ser interior.

Quando o ódio controla alguém, ele é muito corrosivo e envenena tudo que ele pensa, sente e faz.

Quem odeia o próximo, destrói a própria vida. Quem perdoa é mais evoluído espiritualmente comparado às pessoas que insistem em odiar e guardar raiva e ressentimentos. Quem perdoa purifica o coração e fica e paz.

Ódio é uma palavra muito forte e não devemos nem falar que odiamos alguma coisa ou alguém, pois essa palavra está carregada de muita vibração negativa.

É como um veneno que consome por dentro e impede de sentir bondade e alegria. Infelizmente, existem pessoas que não se gostam e têm a tendência de ter ódio de si mesmas.

Elas se criticam o tempo todo, não se valorizam, se detestam e não se aceitam como são. Elas têm baixa autoestima e desprezam o que fazem, sempre achando que realizam menos que os outros.

A escuridão desse veneno mental consome as boas qualidades e tira todo o amor e alegria do coração. É um sinal claro de egocentrismo e negatividade.

Uma das maneiras de se libertarem desse ego tirano é reconhecerem a presença de Deus dentro delas e em cada um. O sentimento enraizado dentro delas de que são pecadoras precisa ser dissolvido.

Ao acreditarem que são pecadoras, elas se consideram pessoas más, indignas e culpadas. É essencial descobrirem que são filhas de Deus e, portanto dignas e merecedoras de serem felizes.

Precisam parar de se sentirem vítimas. É necessário se esforçarem para vencer o ego negativo que as aprisiona. Em vez de ficarem apenas voltadas para si mesmas e se lamentando, devem se abrir para as necessidades das outras pessoas, expressando bondade e compreensão.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Em vez de se diminuírem somente vendo seus defeitos e emoções negativas, devem se perdoar e aprender a gostar de si mesmas. Usar o discernimento para examinar suas faltas e fraquezas e perceber que são fortes, pois elas têm a coragem que vem da luz divina que habita dentro de cada ser humano.

Em vez de se sentirem sempre carentes e necessitadas do amor e ajuda, devem amar e ajudar os outros. Parar de sabotar seu próprio valor, sem se subestimar. Parar de se maltratar com crenças negativas e mágoas. Importante parar o hábito de remoer suas faltas e se culpar. Precisam se arrepender, corrigirem seus erros e reconhecerem a chama divina dentro delas.

Os antídotos para o veneno do ódio a si mesmo são: contentamento, bondade, gratidão e amor. Essa boas qualidades são como bálsamo curativo trazendo serenidade e entusiasmo.

Mesmo que estejamos sofrendo, devemos entender que os sofrimentos dos outros podem ser mais profundos que os nossos e com esse sentimento de compaixão, podemos oferecer sorriso e gentileza, amenizando a dor e expandindo o amor.

Esteja vigilante para não se autodepreciar e sempre se respeite. Ame a você mesmo, se aceitando e reconhecendo seu próprio valor, sua dignidade e habilidades.

Sinta: “Eu sou digno e merecedor, pois Deus habita dentro de mim”. “Eu sou filho de Deus, portanto faço parte da família divina”.

Não espere sua mente ficar feliz para fazer algo de bom, faça algo de bom agora. E, ao expressar sua bondade, você experimentará sua própria luz e se sentirá contente.

Acorde de manhã, com ânimo e alegria, sentindo se restaurado e entusiasmado para mais um dia. Faça seus deveres com boa vontade. Aceite e goste de seu trabalho, aplicando com dedicação e sentindo gratidão. Descubra o amor dentro e fora e coloque o amor em ação em sua vida.

Namaste! Deus em mim agradece e reverencia Deus em você! Fique em paz!




TAGS :

    autoestima, não, me, valorizo, mente, paz, ego, tirano, serenidade, equilíbrio

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Você se sente infeliz no trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.