DESTAQUES

Dez dicas sobre clareamento dental

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

Da Redação

Muitas pessoas se dão conta de que os dentes estão escurecendo com o passar do tempo. Já se sabe que a ingestão de alguns medicamentos e o alto consumo de café, vinho ou mesmo o cigarro também contribuem para a perda da cor e do brilho dos dentes. O clareamento dental, realizado pela técnica a laser ou com gel, é um dos recursos mais procurados para valorizar a estética facial.

Dez dicas sobre clareamento dental

- O clareamento dental é contraindicado para gestantes, mulheres que estão amamentando. Durante a gestação e amamentação o nível de minerais presentes na saliva diminui, o que deixa o esmalte dentário com menor percentual desses minerais e, em função disso, a pessoa pode ficar com dentes sensíveis após o clareamento. É contraindicado também para quem sofre de retração severa de gengiva – quando a raiz chega a ficar exposta. Essa é uma área que deveria estar protegida, coberta pela gengiva, e essa, em função da retração gengival, exposta ao meio ambiente bucal, irá sofrer com a ação do gel clareador, levando a hipersensibilidade.

- Próteses de porcelana ou mesmo resinas empregadas na restauração dos dentes não sofrem ação de clareamento. Dependendo do caso, consulte um especialista para encontrar a melhor opção de tratamento estético;

- Apesar de haver métodos caseiros de clareamento, como o uso de bicarbonato de sódio, vinagre e pasta de morango, entre outros, eles são altamente contraindicados por serem abrasivos e químicos. Além disso, os resultados temporários se devem à remoção da camada superficial do esmalte;

- Cremes dentais com promessas de clarear os dentes contém pequenas concentrações do ativo clareador. Seu efeito é mais abrasivo, removendo manchas superficiais e contribuindo com a manutenção do tratamento odontológico;

- Uma vez realizado o clareamento, evite alimentos que podem contribuir para que os dentes voltem a escurecer: café, chá preto, chocolate, vinho tinto, refrigerantes à base de cola, ketchup, molho de tomate etc.;

- Quem respira pela boca não deve prosseguir com o clareamento dos dentes sem tratar também o problema de base. Pessoas com dificuldades respiratórias geralmente têm a boca mais seca e os dentes mais manchados;

- Necrose nos dentes, causada por quedas ou traumas, também costuma escurecer o sorriso ­ já que os dentes resistem mais ao clareamento, podendo comprometer o resultado final;

- A perfeita higiene diária dos dentes desempenha papel fundamental na manutenção do sorriso. Portanto, é sempre bom lembrar de escovar os dentes logo após as principais refeições e antes de dormir. O uso de fio ou fita dental também é altamente recomendável para eliminar sujeiras de difícil alcance pela escovação;

- Os efeitos do clareamento dental podem ser mais ou menos duradouros em função dos hábitos pessoais. Em média, os resultados podem ser observados por até cinco anos;

- Valorizar a saúde bucal e visitar o dentista regularmente também contribui para preservar os dentes branquinhos por mais tempo.

Fonte - Marcelo Rezende: cirurgião-dentista




Redação Vya Estelar



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.