DESTAQUES

Supere o medo: conheça práticas de yoga para desenvolver a coragem

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Quando vem da mente negativa, o medo é uma emoção falsa

por Emilce Shrividya Starling

O medo é um inimigo que tira a alegria de viver e paralisa as ações. Impede que a pessoa desfrute de boas viagens, mude de emprego, inicie um novo relacionamento. Tira a paz de espírito e não permite saborear a vida diária sem preocupações.

É como se o coração se fechasse para o amor, para o novo, para novas conquistas no trabalho, para novas realizações.

Muitas vezes, nas festas de casamento ou em outras celebrações, as pessoas ficam tão ansiosas que não aproveitam a alegria do momento. Deixam de sentir as emoções gostosas e tranquilas, pois se preocupam com a opinião dos outros ou se tudo vai dar certo.

Disfarces do medo

Entenda os disfarces do medo. Ele se disfarça atrás da insegurança, da ansiedade, da preocupação. Mas isso não pode ser uma companhia interna para todos os nossos dias.

Não estou falando do medo natural do ser humano, que nos ajuda a evitar situações perigosas. Como, por exemplo, o medo nos avisa de um perigo, e assim, podemos fugir ou nos proteger.

A emoção natural do medo é útil para nossa sobrevivência. Mas, no mundo atual, as pessoas estão vivendo com medo de tudo. E, desse modo, elas permitiram que suas mentes se tornassem negativas, acumulando medos imaginários com emoções que destroem a paz interior.

A mente negativa cria medos imaginários que são alimentados e aumentados pelos pensamentos negativos, pelas notícias, filmes violentos, leituras, jogos da internet. E, sem que percebam, esse medo vai tomando conta da vida delas.

Não confiam nelas mesmas, nem nas outras pessoas, nem em Deus e ficam perdidas dentro dessa mente inquieta e insegura. Tornam-se limitadas e prisioneiras do ego negativo que alimenta ainda mais esses medos.

As decepções, as frustrações no trabalho ou no amor não devem ser transformadas em dramas, e sim devem servir de aprendizado e desenvolvimentos das virtudes como paciência, aceitação e humildade.

Os problemas do passado e as derrotas não podem definir seu futuro. Aprenda e extraia lições. Transcenda, com força interior e muita paciência, as dores da alma e as dores físicas. Mude o que for necessário e se abra, novamente, para uma vida plena de realizações e amor.

O psiquiatra Roberto Shinyashiki diz :

“O poder interior nasce do equilíbrio de três forças:
Fé, que é acreditar em Deus.
Confiança, que é acreditar no outro.
Autoconfiança, que é acreditar em si mesmo.”

Desenvolver novamente a confiança é um grande passo para se libertar dos medos. Confiança em Deus, em si mesmo e nas pessoas são forças positivas que dissolvem as emoções negativas do medo.

Enfrente os desafios no trabalho como oportunidades de mostrar seu potencial e desenvolver sua capacidade. Acredite no amor, com coragem de amar e ser amado.

Não deixe que o passado decida seu presente, nem que sua insegurança no presente decida seu futuro. Compreenda que você tem escolhas e pode escolher o melhor para você.

Pode escolher ser feliz , acreditar em você e na vida. Pode dar a volta por cima, vencendo as dificuldades com muita força interna e destemor.

Em vez de se martirizar que não vai passar em um concurso ou em uma prova, é importante desenvolver a confiança em si mesmo. Faça sua parte e estude com autoesforço, perseverança e determinação. E, confie em você e em Deus em seu interior.

Quando sabemos o conteúdo do assunto é mais fácil ter autoconfiança. Assim, se você vai para uma reunião no seu trabalho, ou fazer uma prova, você precisa primeiro estudar e se aplicar sem preguiça.

Um dos disfarces do medo é também a preguiça, que é também um grande inimigo . Ela gera apatia, desânimo, depressão. A pessoa, com preguiça, se esconde atrás do medo para não estudar, para não se esforçar, para não mudar o que precisa ser mudado.

Ela se faz de vítima, se torna dependente dos outros, e inventa mil desculpas, dizendo que nem adianta se esforçar porque não vai conseguir mesmo.

Compreenda que ter essa confiança não é ser irresponsável e não vem por acaso. Ela é construída de modo consciente, através da correta atitude, de agir com precisão e discernimento para tomar as melhores decisões.

Descobrir os disfarces do medo e ter consciência de como permitiu que esse medo lhe aprisionasse é uma terapia eficaz para começar a ser livre dessa prisão interna.

Entenda os tipos de medo

O psiquiatra Eric Berne diz que as emoções se dividem em duas categorias: as autenticas e as falsas.

O medo é autêntico quando é uma emoção natural e surge de uma ameaça ou de um perigo concreto, e depois vai se embora.

O medo é uma “emoção falsa”, quando vem da imaginação negativa, aumenta e permanecerá na mente, se nós o alimentarmos através dos pensamentos.

Entenda que o medo que paralisa não está em um perigo real, mas na falta de confiança em si e em Deus. Quando purificar sua mente, tornando-a mais tranquila e silenciosa, ela refletirá a luz do Ser interior e o medo desaparecerá.

E, como disse Roberto Shinyashiki: “O medo autêntico é saudável. Se você nunca sente medo, alguma coisa está errada com seus sentimentos. Mas o medo falso é uma algema em sua alma, que atrapalha sua vida.”

Temos que ser guerreiros, como ensina a Filosofia do Yoga, para superar os medos internos e desenvolver essa fé, essa confiança em nós mesmos e nos outros.

O Yoga nos diz “Não se atormente tanto. Tudo passa. Seja bom ou seja ruim, tudo passa.“

Então, tenha paciência e confie. Enfrente, com fé e serenidade, os momentos difíceis. Supere os desafios com destemor, fazendo o melhor que puder.

Práticas do yoga para poder desenvolver a coragem

As posturas (asanas) da Hatha Yoga desenvolvem autoconfiança, tranquilidade e força interior. E, comecei a vencer os medos internos nas aulas de Hatha Yoga, em Belo Horizonte, quando tinha dezoito anos.

Senti surgindo, de dentro de mim, confiança e coragem, ao fazer posturas de equilíbrio como a Postura da Arvore (Vrikhasana), as posturas de interiorização como da Tartaruga (Kurmasana), Postura do Cisne (Swangasana), Postura da Pinça (Paschimotanasana), postura de inversão como Postura da Vela (Sarvangasana), e muitas outras posturas.

Ao acalmar minha mente com as posturas da Hatha Yoga e com o relaxamento (yoga nidra), entrei em níveis de alfa, purifiquei minha mente e descobri minha verdadeira natureza. Tomei consciência que não era aquela pessoa com medos e insegurança, e sim uma pessoa muito corajosa, alegre e confiante.

Continuei praticando com regularidade em casa, pois compreendi que para conseguir a segurança interna e autodomínio é essencial a disciplina e prática constante da Hatha Yoga, do relaxamento e da meditação.

È importante também identificar os pensamentos negativos que geram os medos e cortá-los na raiz, substituindo-os por pensamentos opostos e positivos.

Substitua suas preocupações por confiança. Transforme o desespero pela fé e esperança. Abrace sua própria coragem. Da coragem nascerá sua criatividade, sua autoconfiança, e a certeza de que está protegido pela energia divina que habita em você e permeia sua vida.

Fique ancorado no verdadeiro apoio do Ser interior, que é a luz de Deus lhe guiando e protegendo. Fique em paz! Namaste! Deus em mim saúda Deus em você!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.