DESTAQUES

Ensine seu filho a crescer como protagonista de sua história de vida

Ceres Alves Araujo 01/01/2016 PSICOLOGIA
Talvez, o mais importante seja ensiná-los a ter sonhos e a não desistir deles

por Ceres Alves Araujo

Devemos ou podemos ensinar nossos filhos a serem líderes?

Pais que são líderes criam filhos líderes?

Dizem os estrategistas em liderança: líder é aquele que nos leva a algum lugar que, sozinhos, não conseguiríamos ir.

Ninguém é líder em todos os momentos e em todas as funções de sua vida, mas inquestionavelmente existem pessoas que se destacam nos grupos onde se inserem. São indivíduos que possuem habilidades e competências, que os qualificam para a função de liderança, com qualidades e carisma, que os tornam referência e, que detêm conhecimentos, que garantem o seu saber.

Quando estudamos História, estudamos a vida de líderes, de pessoas que fizeram diferença na vida do planeta. Assim, é compreensível que nós, pais, desejosos que tudo de melhor aconteça aos nossos filhos, também aspiremos que eles possam se tornar líderes.

Nos dias de hoje, os filhos tendem a ser criados de forma optimizada, isto é, busca-se dar-lhes o maior número de conhecimentos e habilidades no menor prazo. As agendas deles são preenchidas com inúmeras atividades além da escola, como por exemplo, práticas de esportes, yoga, meditação, aulas de vários idiomas, de artes, de xadrez, de informática, de robótica etc. Nenhum espaço de tempo pode deixar de ser usado, pois urge cuidar ao máximo da formação dos pequenos! Procura-se dar aos filhos a instrução mais ampla possível para habilitá-lo a esse nosso mundo tão competitivo e para que ele assuma posições de liderança. Será essa uma boa estratégia?

Podemos e devemos ensinar aos nossos filhos muitas coisas, mas se eles se tornarão líderes ou não, está na dependência de muitos fatores, sendo muitos deles fora de nosso controle. Nós, enquanto pais, somos os modelos primários de identidade de nossos filhos e o que somos e o que fazemos constitui a base da identidade deles - é dessa forma que ensinamos. Mas, mesmo que nós tenhamos posições de liderança na vida, isto não garante que nossos filhos se tornem líderes.

Com nosso modo de ser e de agir enquanto pessoas, com as expectativas que colocamos sobre nossos filhos, poderemos ensiná-los, desde os primeiros tempos de vida, a crescerem como os protagonistas de suas histórias de vida. É isso que se deve ensinar. O objetivo é que eles cresçam se formando para viver, na melhor forma possível, na sociedade em que estão inseridos. Porém, se esses ensinamentos resultarão também na prática da liderança, isso vai depender exclusivamente do íntimo de cada criança, quando já estiverem vivendo na sua juventude e na vida adulta. Todos esses ensinamentos não são e nem devem ser para torná-los líderes e sim para formá-los agentes de evolução social. Se serão agentes como líderes ou não, não é o que mais importa na formação do caráter e da personalidade deles.

É evidente que as formas de tal ensinamento variam com a idade, mas devem manter esse foco. Na infância, os pais são os melhores professores de vida.

Ensine seu filho a crescer como protagonista de sua história de vida

Para que alguém cresça como protagonista de sua história, precisa adquirir, ao longo da vida, determinadas características e competências.

Dentre elas:

- Aprender a controlar seus impulsos, isto é, conseguir tolerar esperas, saber adiar a satisfação de necessidades, lidar com frustração e entreter a tensão para descobrir o momento adequado para agir.
- Aprender a regular suas emoções para tornar-se sensível ao que ocorre ao seu redor e para poder proporcionar bem suas manifestações afetivas.
- Ser capaz de analisar inteligente e objetivamente as informações que recebe, para conseguir o equilíbrio entre o atendimento às exigências externas e o respeito às necessidades internas.
- Conseguir desenvolver um campo amplo de interesses, partilhar e sustentar focos de atenção.
- Aprimorar as condutas interativas e sociais, aprendendo a levar em consideração os desejos e necessidades alheias, para afirmar-se quando necessário e ceder quando preciso.
- Desenvolver a capacidade para empatia, para aprender o respeito e a tolerância em relação ao outro e a si mesmo, base para o comportamento ético.
- Envolver-se com seu entorno, ser responsável por suas ações, comprometer-se com seu futuro.
- Seguir metas e princípios com disciplina e persistência.
- Tornar-se resiliente quando as adversidades surgirem, mantendo-se esperançoso e otimista quanto à bondade do destino.

Finalmente, tudo isso podemos ensinar aos nossos filhos, mas talvez, o mais importante seja ensinar a ter sonhos e não deixá-los desistir deles.




Ceres Alves Araujo

É psicóloga especializada em psicoterapia de crianças e adolescentes. Mestre em psicologia clínica pela PUC-SP, Doutora em Distúrbios da Comunicação Humana pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo, professora do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica da PUC e autora de vários livros, entre eles 'Pais que educam - Uma aventura inesquecível' Editora Gente.



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.