DESTAQUES

Será que meu filho precisa de terapia?

Rosemeire Zago 01/01/2016 PSICOLOGIA
Filhos rebeldes e muito agressivos necessitam de acompanhamento psicológico

por Rosemeire Zago

"Meu filho tem 14 anos e "estoura" muito rapidamente."
Ele chegou até a matar um cachorro a pauladas, porque estava com raiva da irmã. Só que depois se arrependeu. O que devo fazer?

Resposta: É preciso entender os motivos que estão fazendo com que seu filho tenha essas reações agressivas, como analisar o histórico, saber se ele convive com pessoas agressivas ou não.

Ele está manifestando uma raiva que pode de alguma forma ser direcionada para atividades onde ele possa extravasar sem prejudicar ninguém. Para isso o mais indicado é levá-lo ao psicólogo(a) para uma melhor avaliação. Caso ele não queira ir, você mesma pode ir e pedir uma orientação.

Como posso tirar as manias do meu filho?
Ele tem 15 anos e se isola dos outros colegas, só fica em casa o dia todo, dormindo ou vendo televisão. Ele alterna o humor – fica agressivo e meigo - , faz terapia com uma psicóloga, mas não noto melhora

Resposta: A orientação sempre é buscar ajuda profissional para um acompanhamento, mas como você diz que ele já está freqüentando uma profissional, deve ser levado em consideração há quanto tempo ele está freqüentando, pois alguns processos psicoterapêuticos podem demorar um pouco para se obter algum resultado.

Você já foi chamada por ela ou foi por iniciativa própria? Caso contrário, é indicado que você a procure para ter uma melhor orientação.

Atenção!

As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

Você se sente infeliz no trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.