DESTAQUES

Meu marido é valente em casa e manso na rua. Como lidar com isso?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Já que você escolheu essa pessoa, tente evitar julgá-la ...

por Anette Lewin

"Ele não decide nada. Ele quer que eu decida tudo para ele não ter de arcar com responsabilidades: parece que se comporta como um filho"

Resposta: O fato de uma pessoa não gostar de tomar decisões nem sempre se caracteriza como um problema.

No seu caso, segundo sua descrição ele "manda que você decida". Não fica claro o que significa "ele é manso na rua": ele deixa os outros falarem e não diz nada? É gentil e propõe coisas que não propõe em casa?

Bem, de qualquer forma, voltemos ao problema das decisões. Algumas pessoas sabem muito bem o que querem; seus desejos são bem definidos e assim tomar resoluções é apenas uma questão de dar passos em direção ao que já estava idealizado.

Por que algumas pessoas têm dificuldade em decidir?

Outras pessoas não sabem direito o que querem; até gostariam de saber, mas se tiveram seus desejos reprimidos na infância, por exemplo, podem evitar o desejo como forma de se defenderem da frustração. Existem também aquelas pessoas que têm dificuldades em tomar decisões por serem perfeccionistas e exigentes ao extremo e não conseguirem concluir qual a melhor opção entre as várias existentes.

Assim, não podemos classificar como patológicos aspectos que podem ser apenas diferentes caracteristicas de personalidade. Para que uma característica seja considerada patológica, ela deve se apresentar num grau exagerado, trazendo algum prejuízo à pessoa ou ao relacionamento que ela tem com os outros. Será que o modo de se comportar de seu marido está realmente sendo prejudicial a ele ou ao relacionamento de vocês?

Ou você percebeu desde o inicio que ele deixava as decisões para você e achou conveniente?

Sim, porque se você é uma pessoa que gosta de decidir as coisas do seu jeito, seria conflituoso casar com alguém que também goste; aí as brigas aconteceriam pelo "quem decide"... seria melhor? Pior? Não sabemos. Mas já que você escolheu essa pessoa, tente evitar julgá-la e procure soluções para um maior equilíbrio entre vocês.

Como motivar o outro a se decidir?

Você pode, por exemplo, tentar incluí-lo em pequenas decisões relativas a lazer: decidir um programa para se fazer no final de semana. No começo, ao invés de perguntar o que ele quer fazer, você pode sugerir duas ou três coisas e pedir que ele escolha uma. Afinal, para quem tem dificuldade de decidir escolher entre opções é mais fácil do que inventar um programa, não é? Uma vez que ele escolheu, tente aceitar e compartilhar a escolha dele sem criticas. Mesmo que dê tudo errado, tente rir do erro e não deixá-lo culpado pela escolha. É assim que se incentiva pessoas a tomar decisões e assumir responsabilidades.

Comportamento manso na rua X possível decepção com homem decidido

Quanto ao comportamento manso dele na rua... bem, talvez seja por medo, por ser tímido, por não dever nada a pessoas com quem não tem maiores vínculos. Enfim, precisaríamos de mais dados para entendermos o que se passa na cabeça dele. Mas você pode tentar observar como as pessoas da rua agem com ele para entender o que provoca nele um comportamento mais manso. E tentar agir de uma forma parecida para ver se ele fica mais "manso" com você. Lembrando que você pode se decepcionar com um homem decidido, que conduz as coisas para onde ele quer; e querer de volta a pessoa que deixa você decidir as coisas ao seu modo. Afinal, foi essa pessoa que você já conquistou e com quem se acostumou a conviver.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.