DESTAQUES

Torcemos para times rivais. Como não deixar isso interferir na relação?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Escolha de time é puramente emocional

por Anette Lewin

"Estou em um relacionamento há sete meses. Sinto-me muito bem junto ao meu parceiro, mas percebo que às vezes ele quer neutralizar minhas escolhas, como por exemplo: torcemos para times diferentes e rivais. No começo foi tudo bem, porém, agora ele não permite sequer que eu fale no meu time. Disse que eu não faço nenhum esforço por ele, que eu deveria mudar de time. Dessa forma fica difícil para mim, porque gosto demais dele e não quero aborrecê-lo... Mas me vejo presa, sem saída. Não sei como reverter essa situação. Preciso de alguma ideia. Obrigada."

Resposta: Torcer para um time ou outro é uma escolha puramente emocional.

Nesse sentido, nenhum argumento lógico será válido para sustentar essa escolha. É muito parecido com o que acontece, por exemplo, na escolha religiosa. Como diz o ditado, futebol e religião não se discute... Você diz que seu marido quer neutralizar suas escolhas ao invés de respeitá-las.

Vamos tentar pensar um pouco sobre a questão. É claro que torcida de futebol, em geral, envolve grupos de pessoas que se rivalizam; envolve torcidas que se encaram e, muitas vezes não levam o resultado dos jogos na esportiva, como deveriam fazer. Você e seu marido, nesse sentido, pertencem a torcidas rivais e estão se estranhando, ou seja, estão prestes a deixar que a diferença na escolha do time invada a relação afetiva como um todo e a prejudique.

Para lidar com essa situação seria importante que você evitasse provocar ou responder a provocações de seu marido. Aliás, seria até conveniente que você falasse o menos possível sobre esse tema já que você sabe que a briga acaba sendo quase inevitável.

Se quiser vibrar torcendo por seu time, procure pessoas que escolheram o mesmo time que você. Fica mais saudável, mais acolhedor e mais divertido. Não é à toa que, nos estádios, em geral, as torcidas rivais ficam em lados diferentes, não é? Caso seu marido a provoque, leve na esportiva. Literalmente! Entenda que num casamento sempre haverá pontos de discórdia, mas jamais esses pontos podem ocupar um lugar central na relação sob pena de esconder os aspectos onde realmente o casal caminha junto.

Tente perceber também se essa briga por time de futebol não está, na verdade, encobrindo outras divergências entre vocês que não são colocadas. Sim, muitas vezes brigar por algo instituído, como uma torcida, é mais fácil do que encarar o parceiro e dizer, por exemplo: "Olha, me incomoda quando você fala assim comigo na frente dos outros".

Atividades em que ambos torçam para o mesmo time

Finalmente, tente encontrar atividades em que ambos "torçam pelo mesmo time": passeios, viagens, cursos, barzinhos, filmes, enfim, sempre haverá alguma coisa em que ambos possam se sentir parceiros de torcida e não rivais numa batalha.

Basta ter boa vontade e entender que a relação a dois vai se construindo aos poucos, através de pequenas escolhas que formam a vida em comum. Nenhuma relação nasce pronta! Muito diferente do que acontece na escolha do time que, muitas vezes inclusive, é imposta à criança desde o seu nascimento, através daquele sapatinho de time pendurado na porta do quarto da maternidade...

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.