DESTAQUES

Para que haja aprendizagem é fundamental a motivação

Marta Relvas 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Só existe memória se existir aprendizagem

por Marta Relvas

A Neurociência Pedagógica trata do educando como um ser humano e este não pode ser esquecido na escola como tal. É preciso ser visto com afetividade, sendo respeitado na sua individualidade, com suas histórias pessoais.

Atuar como Professor na *EJA (Educação de Jovens e Adultos) não é uma tarefa fácil, mas pode ser considerado um grande desafio para o profissional da Educação.

Os educandos da EJA têm seu tempo de aprendizagem, o que tem a ver com as sinapses neurais, o interesse do cérebro de recompensa e o desejo do sistema límbico. Então não existem educandos "atrasados", eles estão no seu tempo, porém, o que fica em evidência é que a autoestima deve ser desenvolvida todo o tempo no seu ambiente escolar.

Memória e aprendizagem caminham juntas. Aprendizagem é a modificação do comportamento, como resultado da experiência ou aquisição e de novos conhecimentos acerca do meio social ou do ambiente que se vive; e a memória é a retenção desse conhecimento por um tempo determinado

Só existe memória se existir aprendizagem. Se a pessoa não aprende nada, não tem experiências adquiridas não tem o que guardar na memória. Então, na verdade todos aprendem de alguma maneira alguma coisa. A aprendizagem é para vida toda, até que se finde a existência.

Dica importante para o professor que leciona na EJA:

Para que haja aprendizagem é fundamental que haja motivação. Através da motivação o indivíduo sente vontade de aprender porque é algo importante na vida, porque vai trazer recompensas, e quando esse indivíduo o aprende automaticamente guarda na memória. A motivação ajuda à fixação da memória!

* Missão do EJA é atender alunos que não conseguiram completar os estudos no tempo previsto da idade. Só faz o EJA o aluno que perdeu os estudos e passou da idade.




Marta Relvas

É Bióloga, Dra e Ms em Psicanálise, Neuroanatomista, Neurofisiologista, Psicopedagoga e Especialista em Bioética. Tem certificação internacional em Educação na Abordagem Reggio Emília na Itália e Title in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal. É Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, e da Associação Brasileira de Psicopedagogia. Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal. Professora Universitária da AVM Educacional / UCAM, UNESA - RJ e Professora Pesquisadora convidada no curso de Pós-graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós-graduação de Neurociência Pedagógica na UCAM / AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Virtude exagerada se transforma em “pecado”?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.