DESTAQUES

Yoga cura diversas doenças do cotidiano

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Nicole Witek

"Quem pratica yoga experimenta uma mente mais concentrada, uma regulagem dos ritmos corporais e uma intimidade com ele mesmo, que junta como elementos indispensáveis à cura. O terapeuta é o praticante, já que aos poucos ele libera as travas físicas e psíquicas que bloqueavam a livre circulação da vida, promovendo assim, as forças naturais de autocura" Estamos começando mais um ano juntos. Sobrevivemos ao fim do mundo segundo o calendário Maya.

Não aconteceu esse grande final que foi tão falado no dia 21 de dezembro de 2012. Se, enfim, o yoga é a descoberta de si mesmo e a prática de si mesmo no cotidiano, segundo suas aspirações mais profundas, podemos também chegar à conclusão que o yoga é a prática da sobrevivência ao cotidiano, não é? Como assim ?

Encontrei na França um livro “Yoga et médecine” - imagem ao lado. O livro começa assim: “Essas doenças que dificultam a vida e que o yoga pode curar”. Pois é, trata-se de um livro que mostra como os distúrbios corriqueiros, os estados patológicos considerados como menores podem, gradativamente, com a prática do yoga, desaparecer e liberar a vida para o nosso bem-estar geral.

Achei que este assunto poderia ser muito útil ao leitor, principalmente quando se começa o ano e ainda estamos com lista de resoluções aberta.

Como professores de yoga, acolhemos em nossas aulas novos praticantes, que depois de um certo tempo se estranham em relação à melhoria da qualidade de vida, do desaparecimento de sintomas que perturbavam as suas vidas. Não há coincidências, já que a melhoria apareceu simultaneamente com o início da prática.

O novo praticante experimenta uma mente mais concentrada, uma regulagem dos ritmos corporais e uma intimidade com ele mesmo, que junta como elementos indispensáveis à cura. O terapeuta é o praticante, já que aos poucos ele libera as travas físicas e psíquicas que bloqueavam a livre circulação da vida, promovendo assim, as forças naturais de autocura.

Mesmo que não seja possível falar de milagre, que não se possa esperar tudo do yoga e achar que todos os problemas serão resolvidos, podemos rapidamente definir os sistemas do corpo que se beneficiarão com uma prática regular.

Sistema respiratório

A captação da energia vital contida no ar que se respira levou os yogis da antiguidade à observação minuciosa do sistema respiratório e a elaboração de vários ensinamentos maravilhosos. Além de conhecer melhor seu sistema respiratório, o praticante desacelera, através de técnicas precisas, a respiração e oferece mais superfície dentro de seus pulmões para a troca de gases. A prática regular melhora gradativamente o estado geral de saúde.

Mudando as modalidades, a duração, o foco de concentração, os ritmos para inspirar, expirar ou suspender por alguns segundos os movimentos da respiração, o praticante obterá resultados diferentes que o levarão a uma melhor oxigenação das células em geral e a um apaziguamento do sistema nervoso, que serão muito benéficos. Quem sofre de insuficiência respiratória, asma, bronquite crônica, etc., pode rapidamente sentir alívio e mais conforto.
 
Sistema locomotor

Dores crônicas, artrose, osteoporose podem ser aliviadas por meio do alinhamento perfeito de todos os segmentos do esqueleto que o yoga promove. Por meio de alongamentos definidos, de contrações voluntárias, as posturas (asanas) liberam as articulações, corrigem a estática geral e dão ao praticante mais consciência da sua posição no espaço como bípede. A força da gravidade e os maus hábitos da vida perturbam o funcionamento geral do sistema músculoesquelético e reduzem (pelo longo tempo curvado e a falta de atividade física) o espaço para os órgãos internos.

O pior de tudo é a inatividade, o yoga promove o movimento consciente que permite que o praticante respeite suas dores e suas limitações. Aos poucos, a confiança numa possibilidade de melhoria volta, e isso leva ao aumento da amplitude de movimento e a volta a uma vida normal.

Alternando correção muscular com relaxamento inteligente, pode ser feita uma boa manutenção do sistema locomotor e uma boa prevenção para a artrose e a osteoporose.

Aparelho digestivo

Muitos problemas do aparelho digestivos são considerados como sendo de “pouca importância”. Dores de estômago, digestão e evacuação como, por exemplo, uma constipação (prisão de ventre) crônica podem causar grandes perturbações.

A maioria das funções é chamada “vegetativa”, nossa vontade não pode interferir nelas. Porém, mesmo que sejam incontroláveis, essas funções podem ser melhoradas com o uso de práticas definidas através do estímulo dos centros nervosos de comando dessas funções, massageando os órgãos da digestão pela ação sobre o diafragma – grande músculo da respiração cujo papel de pistão será benéfico à saúde do aparelho digestivo. O peristaltismo, os movimentos do intestino, pode ser regulado. O comando voluntário muitas vezes pode ser um grande aliado do comando do sistema nervoso e promover a volta do funcionamento correto dos esfíncteres, por exemplo.

O yoga tem quase sempre uma ação favorável. Além disso, aprender a relaxar, a abandonar o funcionamento do corpo às forças internas pode ser suficiente para liberar o praticante de muitos distúrbios ligados ao sistema digestivo.

Sistema vascular

Distúrbios do sistema venoso, varizes, hemorroidas, se beneficiam muito da prática regular. Aprender a respirar corretamente, oxigenando melhor o sangue e levando o diafragma a participar ativamente do ato respiratório, contrações musculares lentas e profundas aplicadas com a mente concentrada, são as chaves de uma boa circulação venosa.

Além disso, os distúrbios de pressão arterial podem ser aliviados por meio de ações sobre vários mecanismos fisiológicos finos que ao mesmo tempo em que regulam a pressão sobre o sistema arterial, regulam as batidas cardíacas e ajudam na diurese natural – liberando o sistema de uma parte dos líquidos que o saturam.

A ciência precisa do yoga. O uso do sistema nervoso autônomo, que regula a vasodilatação e a vasoconstrição, em sinergia com outras práticas precisas, permite a volta à saúde das funções cardíacas e circulatórias.

Sistema urogenital

Os ciclos menstruais condicionam uma grande parte da vida da mulher. O yoga pode ser um grande aliado para minimizar os altos e baixos pela regulação sobre o sistema hormonal como um todo.

O yoga pode ser um grande aliado também para voltar à saúde integral do aparelho urogenital permitindo um treino seletivo da musculatura do assoalho pélvico. Tecnicamente existe uma correlação evidente entre a respiração e as pressões e depressões sobre a musculatura que fecha três sistemas: sistema digestivo com o ânus, sistema urinário com o meato urinário, sistema reprodutivo com a entrada da vagina.

Na França, a incontinência urinária das mulheres atinge mais de três milhões de pessoas. Mesmo que considerado como “menor”, esse distúrbio é particularmente difícil de ser vivido.

Mesmo que a problemática seja diferente para os homens, as práticas que incluem o trabalho do assoalho pélvico realizam uma prevenção fantástica para os distúrbios dessa região, principalmente da próstata.

Sistema nervoso

O  yoga, na maioria dos casos, permite reduzir as dores de cabeça e enxaquecas e também pode ser complementar nas terapias da síndrome de ansiedade, distúrbios do sono, nervosismo excessivo, depressão, entre outras. Controlar o ritmo respiratório pode ser de grande ajuda para voltar a ritmos gerais mais tranquilos. Fora isso, o equilíbrio de todas as produções hormonais inclusive as do cérebro como a serotonina ou dopamina serão reguladas pela prática regular do yoga.

Com a ajuda do médico e uma boa comunicação entre o praticante, o médico e o professor de yoga, rapidamente é possivel chegar a um melhor estado geral.

Quanto aos idosos e as gestantes, existe sempre na “caixa de ferramentas” do yoga umas possibilidades para ajudar no conforto da vida. Sem falar do treino da concentração, da atenção, do foco sobre órgãos que se esquece como os olhos ou os ouvidos.

Não direi que o yoga é “a panaceia”, porém, se você quiser sobreviver ao novo ano de 2013 e viver melhor cada minuto desse ano que começa, lembre-se do yoga, que propõe há milênios técnicas maravilhosas para o seu desempenho pessoal, onde o corpo é o aliado fiel, o templo que serve para realizar a grandeza do seu ser.

Para aprofundar: “Yoga et médecine” Manuel pratique de Louis Moline, Malek Daouk, Genevieve Gillet, Yolande Deduit – ed L’Harmattan




Redação Vya Estelar



ENQUETE

Virtude exagerada se transforma em “pecado”?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.