DESTAQUES

Depressão é a doença da alma; diz psicólogo

Edson Toledo 19/10/2016 PSICOLOGIA
Depressão é a doença da alma; diz psicólogo
Fonte: imagem Pìxabay
Desafie pensamentos negativos

por Edson Toledo

Esse assunto é sempre presente em palestras e discussões. Frequentemente as primeiras manifestações estão associadas a sentimentos de tristeza em função de perdas ou manifestações de angústia e dor decorrentes de uma frustração: sensações presentes na vida de qualquer ser humano. Porém, para algumas pessoas esses sentimentos quando se tornam recorrentes podem ser sintomas de uma doença.
    
Segundo os especialistas, a depressão, o mais comum transtorno de humor, conhecido desde Hipócrates, torna-se uma patologia quando causa insegurança, humor deprimido quase todos os dias, baixa autoestima, perda de interesse ou de prazer por atividades anteriormente agradáveis, mudanças súbitas de apetite, insônia ou excesso de sono, dificuldade de concentração e pensamentos frequentes sobre morte e suicídio.
    
Estima-se que cerca de 20% da população mundial, em algum momento da vida, sofreu depressão e é mais comum em pessoas com idade entre 24 e 44 anos, afirmam os estudos.
    
Apesar disso, lamentavelmente um dos principais problemas é a conscientização da doença. Muitos parentes, familiares e amigos não compreendem totalmente a gravidade dessa situação e acabam sendo negligentes nos cuidados e atenção. Isso pode até contribuir para piorar o quadro.
    
O tratamento para depressão é medicamentoso paralelo à psicoterapia. Existem mais de 30 tipos de antidepressivos e a terapia cognitivo-comportamental tem sido a psicoterapia de escolha. Em qualquer caso, iniciar o tratamento é absolutamente necessário, e quanto mais cedo começar, melhores serão os resultados. Portanto, não deixe de procurar ajuda, seja de um psiquiatra ou psicólogo.

Cinco dicas de especialistas de como tratar este mal:

. Estabeleça uma rotina. Definir uma agenda diária, com horários e atividades, pode ajudar o paciente com depressão;
. Pratique exercícios físicos regularmente. A prática aumenta a quantidade de endorfinas no corpo, que são as responsáveis por uma sensação de bem-estar e conforto. Caminhadas algumas vezes por semana já são suficientes;
. Tenha uma alimentação saudável. Não há uma dieta milagrosa para depressão, mas ficar de olho no que você como pode ser uma boa ideia;
. Assuma responsabilidades. Ficar envolvido em algum projeto e ter responsabilidades diárias ajuda, e muito, pois contribui para um sentimento insubstituível de autorrealização;
. Desafie pensamentos negativos. O trabalho mental é uma parte significativa e fundamental na luta contra a depressão. Por isso, é preciso mudar o jeito que você pensa.
. Por fim, a busca por informação sobre a depressão pode ser também um grande passo para compreensão e aceitação desse transtorno.




Edson Toledo

Coordenador do serviço de atendimento a pacientes com tricotilomania no PRO-AMITI/IPq FMUSP. Supervisor clínico na UNIP. Psicólogo pela Universidade Metodista. Mestre em ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Especialização em Terapia Cognitivo-comportamental pelo Ambulim/IPq FMUSP. Especialização em Psicologia Hospitalar pela UNISA



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.