DESTAQUES

O que é ser bondoso para si mesmo?

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Seja bondoso para consigo mesmo em primeiro lugar

por Emilce Shrividya Starling

“Seja gentil. Seja bondoso para com o próximo”.Você já deve ter lido muito isso ou ouvido falar essas palavras. Porém, o ensinamento do yoga diz: Seja bondoso para consigo mesmo em primeiro lugar.

Muitas pessoas dizem que sabem praticar o bem ao próximo, mas não sabem como ser bondosas para com elas mesmas.

É realmente importante ser bondoso para com os outros, mas, geralmente, as pessoas se esquecem de que também é muito importante serem bondosas para com elas mesmas.

Vamos contemplar:

O que é ser bondoso para si mesmo?

Ser bondoso consigo mesmo é se respeitar, ter consideração consigo mesmo. É cultivar emoções positivas, ter uma mente tranqüila, gentil, silenciosa, com autodomínio.

Para a medicina chinesa, as emoções interferem no funcionamento do organismo. Cada emoção rege um órgão e este nutre uma estrutura. A tristeza, por exemplo, está associada ao pulmão que tem ligação com a pele. Assim, quem se sente triste perde o frescor da pele, pode adoecer de pneumonia, rinite, alergia e herpes.

Quando você sente raiva e guarda mágoas, você se sente mal e prejudica a si mesmo.

Em pesquisas na Universidade de Harvard, cientistas descobriram que quando uma pessoa se encoleriza, forma-se toxina no sangue, causando mal-estar. É como se envenenar.

Então, sem se dar conta disso, a pessoa se torna seu próprio inimigo, sendo má para si mesma. E, às vezes, ela se justifica dizendo que sentiu raiva porque o outro é ruim ou fez algo errado.

Quando diz algo desaforado ou fala mal dos outros, a própria pessoa fica emocionalmente perturbada. As vibrações negativas dos insultos ficarão gravadas em seu interior, pois as emoções negativas são como os piores inimigos.

Então, contemple isso: Por que se prejudicar se o outro errou? Por que guardar ressentimentos e acabar com a paz de sua mente?

Sentir raiva é humano, mas uma pessoa evoluída tem pouca raiva e não fica guardando essa raiva, remoendo com seus pensamentos.

Quando sentir raiva, deve esquecê-la rapidamente, porque quanto mais se lembrar dela, mais ela queimará seu coração, fazendo mal para sua saúde, trazendo também inquietude interior.

Não durma com raiva, nem conserve sua raiva para o dia seguinte. Procure limpar seu coração. Não fique relembrando o que aconteceu, o que o outro disse ou fez, pois ao fazer isso, você é que está fazendo mal a si mesmo. O outro pode nem estar sofrendo, mas você está se sentindo infeliz.

Como disse Swami Sivananda: “Ataques violentos de mau humor produzem danos sérios nas células do cérebro, espalham produtos químicos venenosos no sangue, causam depressão, suprimem a secreção dos sucos gástricos, a bílis e outros, nos canais digestivos, esgotam sua energia e vitalidade, provocam velhice prematura e encurtam a vida”.

Quando você se zanga, sua mente fica perturbada. Assim também, quando sua mente se perturba, seu corpo sente distúrbios e todo seu sistema nervoso se agita.

Na Bhagavad Gita, um livro sagrado do yoga, Krishna diz: “Oh! Arjuna, deixe de pensar em seus inimigos externos. Em vez disso, conquiste seus inimigos internos”.

Entenda que muitos conflitos entre pais e filhos, brigas conjugais, inimizades surgem do ego negativo, da teimosia, do egoísmo, das emoções negativas como ciúme e raiva.

Sorria mais, agradeça, não guarde mágoas, nem viva com raiva. Quando você tem atitudes como essas e busca o equilíbrio adquire mais saúde e mais alegria.

Pense em alguém como sendo um amigo e isso começa a se tornar realidade. Controle os venenos da mente pelo amor e pela razão. Seja bondoso com você mesmo. Fique em paz! Deus em mim saúda Deus em você!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Atração física não basta, tem que haver atração mental. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.