DESTAQUES

Dificuldade de entrega e sentir culpa por não corresponder às expectativas do par. Como lidar?

Eduardo Yabusaki 24/07/2018 COMPORTAMENTO
Dificuldade de entrega e sentir culpa por não corresponder às expectativas do par. Como lidar?
Fonte: imagem Pixabay
Lembre-se, uma prática para se tornar habitual ou prazerosa depende de ser exercitada

Por Eduardo Yabusaki

Quando se inicia um relacionamento, ou mesmo após algum tempo, não é incomum nos depararmos com a situação em que uma das partes, ou ambas, tenham dificuldades em se entregar de forma profunda, não permitindo que a relação evolua ou eleve-se a um patamar mais significativo. Isso pode gerar sentimento de culpa, quer seja por não corresponder ao que o par espera ou mesmo por ser um desejo seu e que acaba esbarrando nessas dificuldades.  

Só reconhecer essa situação não garante que isso se resolva por si só. Afinal, essa situação pode vir de outros relacionamentos e existir há muito tempo. E isso dificulta sua superação.

Ciente da situação, é preciso que se tenha iniciativas diferentes, ao invés de sofrer por conta da ameaça que isso possa representar para o relacionamento. Expectativas não atendidas podem gerar mágoa, frustração e até mesmo uma ruptura.

Dicas para lidar com a falta de entrega e de expectativas não atendidas no relacionamento:

1. Se você acredita mesmo que seja um bom relacionamento e que vale a pena, não tema em expor ao seu par que isso não é má vontade ou desinteresse, mas sim uma dificuldade de se aprofundar em seus próprios sentimentos e emoções, e consequentemente, na sua demonstração. Seu parceiro pode ser um agente facilitador nesse seu processo de desenvolvimento ou desbloqueio.

2. Mais do que sofrer ou se angustiar pela situação, esforce-se em relaxar, se tranquilizar e buscar em seu íntimo o que sente e procure ter iniciativas, mesmo que simples, manifestando seu carinho e sentimentos, sempre de forma que se sinta confortável.

3. Lembre-se, uma prática para se tornar habitual ou prazerosa depende de ser exercitada. Ou seja, é preciso que tenha sua percepção aguçada de forma a perceber seus sentimentos e manifestá-los seguindo tranquila.

4. Saiba que isso pode não acontecer num primeiro momento e que será preciso repetir, transformar, desenvolver e aprender, e para isso ocorrer, pode levar um tempo, mesmo havendo empenho, dedicação, paciência e tolerância de ambas as partes.

5. Não desista nunca e acredite sempre que vivenciar seus sentimentos e manifestações de afeto, com transparência e prazer, sempre valerá a pena.

Viva e seja feliz. Tenha sempre paz, tranquilidade e sabedoria para enfrentar o que for em sua vida.




TAGS :

    afeto, amor, casal, relacionamento

Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Qual o preço de se buscar a perfeição?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.