DESTAQUES

O que são transtornos de humor?

Marta Relvas 12/09/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
O que são transtornos de humor?
Fonte: imagem Pixabay
Saúde mental: a escola é fundamental na identificação precoce de jovem quando esse apresenta transtorno de humor depressivo e/ou bipolar

Por Marta Relvas

Tais transtornos ocorrem quando o cérebro apresenta problemas para realizar o controle inibitório das emoções e dos sentimentos. Importante afimar que é natural em algumas situações, um indivíduo apresentar estados de humor diferentes do habitual, a princípio em problemas pontuais. Porém, existem casos em que a pessoa, por exemplo, pode se tornar muito triste e não voltar ao seu estado normal, apresentando-se persistentemente eufórico ou oscilar entre esses dois comportamentos, em um curto período durante o dia, podendo em muitos casos causar sérios prejuízos no seu  cotidiano escolar, na vida, na família, nas amizades etc. Nesses casos, é importante reconhecer a intensidade e frequência que essas ocilações acontecem, pois existe a probabilidade que essa pessoa possa estar sofrendo de um transtorno de humor, do tipo depresssivo ou bipolar. 

A escola é fundamental na identificação precoce de jovem quando apresenta transtorno de humor depressivo e/ou bipolar. Os educadores têm experiências e muitas oportunidades para perceber alterações no comportamento dos seus estudantes, podendo até identificar problemas nas fases iniciais do transtorno, muitas vezes antes da própria família.

Transtornos de humor: como a escola pode ajudar 

No caso de “suspeita por meio da observação” em alguma alteração do comportamento do estudante, a escola e família deverão providenciar o mais rápido possível:

1 - Aproximação para uma conversa e dialogar sobre os problemas observados. 

2 - Buscar ajuda com profissionais da saúde mental para que seja feita uma avaliação e, se necessário, um tratamento.

3 - Não aceitar rótulos e preconceitos, enfrentando prontamente o problema para um acompanhamento psicoterapêutico.

4 - Na escola é importante reservar um tempo para saber e perguntar: “como vocês estão?” Dessa maneira, abre-se a oportunidade para um diálogo.

5 - Se perceber que algo não vai bem com um estudante, dê preferência para uma conversar individualizada.

6 - Evite deduzir que um estudante quieto não tem problemas.

7 – Tente compreender a irritabilidade do seu estudante, esse comportamento pode ser um sinal de diversas situações que “coisas” não estão bem, podendo estar entre elas a tristeza ou até a depressão.     




TAGS :

    transtornos, mentais

Marta Relvas

Bióloga; Doutora e Mestre em Psicanálise; Neuroanatomista; Neurofisiologista; Psicopedagoga e Especialista em Bioética; Tem certificação no programa internacional em Reggio Emília Study Abroad Program na Itália; Title of People Expression Special category Best Practices in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal; Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento; Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia Rio de Janeiro; Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação – Transtornos da Aprendizagem publicados pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal; Atua ainda como Professora Universitária na Universidade AVM Educacional / Cândido Mendes, nos cursos de pós graduação em Psicopedagogia, Psicomotricidade, Neurociência Pedagógica, e na formação Docente; Professora na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro nos cursos das áreas: saúde, licenciatura; Professora Mentora do curso de Neurociência e Educação CBI OF Miami. Professora, pesquisadora convidada no curso de pós graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós graduação de Neurociência Pedagógica na Universidade Candido Mendes/ AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.