DESTAQUES

Arte: antídoto para depressão

Redação Vya Estelar 28/09/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Arte: antídoto para depressão
Fonte: Google Imagens:
Elementos lúdicos da arte podem nos ajudar a reinterpretar o cotidiano

Da Redação

A sensação de que a vida não vale a pena e de que estamos imersos numa monotonia existencial em que começo, meio e fim se perdem, podem imperar de tal modo que temos a sensação de que própria vida não vale a pena. Esse sentimento, capaz de resultar num perigoso processo depressivo, encontra um antídoto na arte.

Refiro-me a apresentações em que o simbólico tem um papel muito importante como elemento lúdico que abre possibilidades de reinterpretar o cotidiano. Um desses caminhos está nos espetáculos do Cirque du Soleil, especificamente o intitulado ‘Outros Mundos’, transformado em filme por Andrew Adamson, em que o fio condutor dos números circenses é uma busca permanente pela alegria de viver.

Uma moça, entediada com a vida, cruza a linha do trem e entra em um circo. Ali, apaixona-se por um trapezista, que acaba caindo no meio do número. Perseguindo o sonho de encontrar o amado que domina as alturas, começa uma viagem por um mundo de imaginação, em que ocorrem belas cenas de intensa habilidade física e motora.

As habilidades circenses lidam com os quatro elementos (terra, ar, água e fogo) e apontam para a necessidade do equilíbrio emocional para atingir a quintessência, ou seja, a pedra filosofal que permite que este mundo conhecido e os desconhecidos que imaginamos se tornem um só. Se considerarmos, portanto, a vida justamente como um circo de encantamentos, a ameaça de depressão pode partir.

Fonte: Oscar D’Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

 




TAGS :

    arte, antídoto, depressão

Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Um post na web traz a seguinte afirmação: muitos homens não procuram a mulher das suas vidas, mas sim a substituição de uma mãe. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.