DESTAQUES

A autopercepção de saúde do idoso

Elisandra Vilella G. Sé 21/02/2019 SAÚDE E BEM-ESTAR
A autopercepção de saúde do idoso
Fonte: imagem Pixabay
Em geral, como você avalia sua saúde?

Por Elisandra Villela Gasparetto Sé

A autopercepção de saúde é uma forma importante de avaliação subjetiva sobre a saúde e muito utilizada como um forte indicador de saúde da população. Trata-se de uma avaliação de saúde realizada pelo autojulgamento subjetivo. É considerado um indicador integrado de saúde, que é associado a aspectos sociais, psicológicos e biológicos do indivíduo. Além disso, é recomendado pela Organização Mundial da Saúde como um forte indicador de saúde e esperança de vida da população. Esta modalidade de avaliação da saúde tem sido amplamente investigada na pesquisa gerontológica por meio da formulação de uma pergunta simples e direta: “Em geral, como você avalia sua saúde?” E tem sido um forte preditor de declínio funcional, *morbidade e mortalidade, bem-estar social, melhor recuperação de doenças e qualidade de vida.

Na população idosa a autopercepção de saúde é influenciada por vários fatores, como gênero, apoio familiar e social, estado civil, bolsa de estudos, status social e econômico, condições crônicas, estilo de vida e capacidade funcional. Por exemplo, um nível alto de renda está relacionado a uma melhor saúde percebida e os idosos mais vulneráveis socialmente correlaciona à presença de doenças crônicas e altos níveis de dependência.

Os fatores que influenciam a autopercepção da saúde nos idosos que são assistidos na atenção primária podem ajudar no desenvolvimento de melhores estratégias de saúde pública, como, por melhoria da adesão do paciente aos serviços e tratamentos de saúde, além de atuar de forma positiva na promoção de uma melhor qualidade de vida.

Um estudo investigou a associação entre a autopercepção de saúde e os fatores clínicos e sociodemográficos de um grupo de idosos, composto por 345 idosos atendidos em um centro de atenção no Rio de Janeiro. A pesquisa identificou que os idosos que dependiam de outras pessoas para realizar as atividades de vida diária, eram mais frágeis, com risco de quedas; e tinham uma autopercepção de saúde pior. A insônia foi o mais forte preditor de saúde percebida.

O risco de quedas, a fragilidade, a performance nas atividades da vida diária, a insônia e o suporte familiar foram as variáveis relacionadas à autopercepção de saúde. A insônia foi a variável que mais influenciou na autopercepção de saúde dos idosos. A avaliação de insônia no idoso deve ser investigada constantemente, devido ao impacto negativo que ela exerce na saúde dessa população.


* Morbidade é uma variável característica das comunidades de seres vivos e refere-se ao conjunto de indivíduos, dentro da mesma população, que adquirem doenças (ou uma doença específica) num dado intervalo de tempo. A morbidade serve para mostrar o comportamento das doenças e dos agravos à saúde na população. Fonte: www.significados.com.br




TAGS :

    autopercepção, saúde, idoso

Elisandra Vilella G. Sé

Fonaoudióloga pela Faculdade Tereza D'Ávila de Lorena (FATEA/USC) (1995), Mestre em Gerontologia pela Faculdade de Educação da UNICAMP (2003); Doutorado em Linguística - Área de Neurolinguística pelo Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP (2011); Especialista em Educação em Saúde para Preceptores do SUS pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês (2013); foi pesquisadora visitante na Associação Alzheiemr Portugal em Lisboa (2013); Coordenadora da ABRAZ - Associação Brasileira de Alzheimer - sub-regional Campinas e Jaguariúna.



ENQUETE

Como você reage às tragédias veiculadas pela mídia?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.